Lítio, o lince-ibérico que foi libertado em Portugal e encontrado em Barcelona na semana passada, está mais perto de ser capturado, segundo o El Pais. Uma equipa de três técnicos veterinários do programa europeu “Life Iberline” chegou esta tarde à capital catalã para começar os trabalhos de captura, juntamente com os agentes rurais do Governo da Catalunha.

O lince nasceu num centro de reprodução em cativeiro de Acebuche, em Espanha, e foi libertado em 2016 nos montes alentejanos. Depois disso, percorreu quase mil quilómetros até chegar a Barcelona.

Ainda antes de a equipa de captura chegar, as autoridades analisaram o terreno, colocando um helicóptero a sobrevoar a região. A localização exata não é conhecida por questões de proteção da segurança do animal. O local é plano, uma característica que, segundo o biólogo Miguel Ángel Simón em declarações ao El Pais, vai “facilitar a sua localização”. Esta é uma captura rápida e em contrarrelógio, pois trata-se de uma área cercada por estradas.

Tècnics del Cos d’Agents Rurals van observar i fotografiar el passat 29 de maig un exemplar de #linxibèric (Lynx…

Posted by Agents Rurals de Catalunya – Associació Professional on Friday, June 1, 2018

Os primeiros trabalhos iniciam-se na noite desta segunda-feira e passam por percorrer o terreno à procura de pistas, como, por exemplo, excrementos do lince. Depois do rastreamento ser feito, vão ser colocadas quatro armadilhas com coelhos em gaiolas, que possuem um sensor na área delimitada. A partir daí “é só esperar”.

O colar GPS que Lítio tem colocado deixou de enviar informações em 2016, quando se encontrava no Algarve. Miguel Ángel Simon acredita que o colar do animal ainda pode conter um sensor terrestre que marca os seus movimentos a poucos quilómetros de distância, o que poderá facilitar o trabalho das equipas.  De acordo com a agência Lusa, os técnicos veterinários pretendem substituir o dispositivo de localização na coleira avariada e depois libertá-lo novamente na região do Guadiana, ainda sem confirmação se será em Espanha ou Portugal.

Segundo fonte dos serviços do departamento catalão de Agricultura, em declarações à Lusa, esta foi a primeira vez, desde o início do século XX, que um exemplar de lince ibérico, em perigo de extinção, foi detetado na Catalunha.

A libertação de Opala e outras histórias de amor e tragédia de linces-ibéricos