Cliff Richard vai receber 210 mil libras (cerca de 235 mil euros) depois de ter vencido um processo contra a BBC.  O caso remonta a 2014, quando a emissora pública avançou que a polícia de South Yorkshire tinha feito buscas à casa do cantor no âmbito de uma investigação por abuso sexual de um menor, lê-se no Guardian.

Richard considerou o caso uma invasão de privacidade e processou a emissora pública.

De acordo com o jornal inglês, o cantor chorou durante a leitura da sentença. “Estou sem palavras, nem acredito. São ótimas notícias”, afirmou a estrela pop britânica, à saída do tribunal esta quarta-feira, em Londres. Os advogados de Cliff Richard afirmaram mesmo que os danos causados “à sua auto-estima” e à sua “reputação” são “possivelmente permanentes”.

O juiz considerou que a BBC infringiu o direito à privacidade de uma forma “séria” e “sensacionalista”, mas a emissora pública continuou a defender, esta quarta-feira, que se trata de uma “história de interesse público” e está a ponderar recorrer, refere ainda a BBC.

Cliff Richard, de 77 anos, irá receber 190 mil libras (213 mil euros) por danos e outras 20 mil libras por danos agravados pela decisão de nomear a história para o furo do ano nos prémios da Royal Television Society. A BBC terá de pagar 65% do valor e a polícia de South Yorkshire os restantes 35% — o tribunal considerou-os ambos responsáveis no caso.

O valor a pagar ao cantor pode vir a aumentar, uma vez que ainda está a ser avaliado o impacto financeiro que a notícia teve — que podem envolver, por exemplo, cancelamentos de concerto.