Rádio Observador

União Europeia

União Europeia apoia PALOP e Timor-Leste com 26 milhões

Os 26 milhões de euros dados pela União Europeia vão servir para promover dois programas no domínio do emprego no setor cultural e da reforma da gestão das finanças públicas.

JOHANNES EISELE/EPA

A União Europeia vai disponibilizar 26 milhões de euros aos Países Africanos de Língua Portuguesa e a Timor-Leste (PALOP-TL) para promover o emprego no setor cultural e a reforma da gestão das finanças públicas, anunciou a organização.

“A UE disponibiliza 26 milhões euros aos países africanos de língua oficial portuguesa e a Timor Leste (PALOP-TL) – Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, São Tomé e Príncipe e Timor Leste – para promover dois programas no domínio do emprego no setor cultural e da reforma da gestão das finanças públicas”, segundo informação da delegação da União Europeia em Cabo Verde.

O acordo será assinado hoje, na cidade de Santa Maria, ilha cabo-verdiana do Sal, à margem dos trabalhos da cimeira de chefes de Estado e de Governo da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP) pelo diretor-geral para a Cooperação Internacional e Desenvolvimento Stefano Manservisi e pelos ministros e representantes dos países e parceiros envolvidos.

O apoio inclui um programa de 18 milhões de euros para apoiar os PALOP-TL a promover o emprego no setor cultural, centrado no setor das artes performativas (música, dança e teatro). “Este programa pretende impulsionar o acesso de produtos culturais dos países PALOP-TL aos mercados nacionais, regionais e internacionais, reforçar a capacidade dos atores do setor e apoiar ainda a criação e difusão de publicações literárias na região, principalmente para crianças e jovens”, segundo a nota.

O programa de apoio aos sistemas de gestão das finanças públicas ascende a oito milhões de euros e visa consolidar as iniciativas das instituições de controlo das finanças públicas e da sociedade civil “para melhorar a responsabilização, eficiência e transparência das finanças públicas nos seis países”.

O financiamento da UE insere-se o 11º Fundo Europeu de Desenvolvimento e o seu objetivo final é contribuir para um crescimento mais inclusivo e sustentável nesses países.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)