Em três semanas, dois tweets publicados por engano na conta oficial do Twitter do Ministério do Planeamento e Infraestruturas, liderado pelo ministro Pedro Marques. O desta manhã pegava no cartaz do espetáculo de Henrique Feist, “Let The Sunshine In“, no Casino Estoril, para fazer uma piada a envolver a “queda do Espírito Santo”. “Foi um engano”, explica o Ministério que apagou imediatamente a publicação.

“O flower power, o peace and love, é agora espetáculo de casino. Não consigo imaginar melhor alegoria da história da humanidade. Além da queda do Espírito Santo, claro”, escreveu uma das pessoas que, no Ministério, tem autorização para publicar na conta oficial no Twitter. “Há várias pessoas com senha”, diz fonte do gabinete de Pedro Marques que atribuiu o “engano” à “manipulação do telemóvel” por parte de quem publicou e “se esqueceu de trocar a conta do Ministério pela pessoal”.

Não é a primeira vez que há uma falha deste género nesta mesma conta de Twitter. Ainda no início deste mês, o mesmo Ministério publicava um excerto de uma notícia sobre um estudo encomendado pela Fenprof à investigadora Raquel Varela. “Uma ‘notícia’ sobre um ‘estudo’ com conclusões da ordem da psicologia, mas com ‘reflexos políticos’, coordenado por uma investigadora (?!) do PC, em plena greve dos professores? A sério? E gozar com o Camões, não?“. Vinte minutos depois, a mesma conta publicava um pedido de desculpa, depois de retirado o tweet, a dar conta do “lapso” sobre um texto publicado “de uma outra conta”.

O facto de o engano já ser uma repetição é desvalorizado pelo Ministério que garante que foi mesmo erro e não de publicações fruto de qualquer ataque informático.

A troca de contas de Twitter não é um exclusivo do Governo, o caso mais polémico é recente e envolve o Sporting e o PS. Em plena crise do clube, na conta oficial do PS surgiu um tweet a classificar de “assustador” um comentário de Bruno de Carvalho. Esta publicação também foi apagada, tendo sido publicado um pedido de desculpa pouco depois.