Fado

Celeste Rodrigues nas fotos de arquivo do Museu do Fado

No dia em que morreu a mais antiga fadista portuguesa, recorde quem ela era e o que fez nesta série de fotografias antigas, disponibilizadas pelo arquivo do museu lisboeta.

Museu do Fado

A rapariga tímida e “maria-rapaz” que nos últimos tempos chegou a ter Madonna como companheira numa passagem de ano morreu aos 95, mas deixou um extenso repertório e uma vida marcada por conquistas, contra-tempos e muitas curiosidades. Fazendo uma revista ao seu percurso desde que nasceu na aldeia de Alpedrinha, no Fundão, em 1923, percebe-se que a “força de viver” que muitos lhe gabam foi uma constante.

Nas imagens desta fotogaleria recorde o percurso da mais antiga fadista portuguesa.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Paris

A morte das catedrais

António Pedro Barreiro
445

A separação forçada entre a beleza e a Fé é lesiva para ambas as partes. O incêndio em Notre-Dame recorda-nos isso. Recorda-nos que as catedrais não são montes de pedras.

Mar

Bruno Bobone: «do medo ao sucesso»

Gonçalo Magalhães Collaço

Não, Portugal não é uma «nação viciada no medo» - mas devia realmente ter «medo», muito «medo», do terrível condicionamento mental a que se encontra sujeito e que tudo vai devastadoramente degradando.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)