Séries

Sofia Vergara. De 88 euros a mais de 30 milhões em 29 anos e uns pozinhos

106

Sofia Vergara é a atriz mais bem paga da televisão pelo 7.º ano consecutivo com 37,4 milhões de euros arrecadados entre junho de 2017 e junho de 2018. Primeiro anúncio rendeu-lhe 88 euros.

Sofia Vergara tinha 17 anos quando protagonizou o anúncio da Pepsi para a Colômbia

Em 1989, há quase 30 anos, Sofia Vergara, a atriz da série “Uma Família Moderna”, fazia a sua estreia televisiva. Tratava-se de um anúncio da Pepsi para a Colômbia e que, com contas rápidas feitas à taxa de inflação atual, rendeu-lhe qualquer coisa como 88 euros, escreve o El Mundo. Vergara, então com 17 anos, corria pela areia escaldante de uma praia, largando peças de roupa pelo caminho, tudo para conseguir beber uma Pepsi gelada. Hoje, ano em que a sitcom norte-americana entra na sua décima temporada, a colombiana é, segundo a Forbes e pelo sétimo ano consecutivo, a atriz de televisão mais bem paga do mundo.

Entre 1 de junho de 2017 e 1 de junho de 2018, Sofia Vergara arrecadou 37,4 milhões de euros, segundo as contas da Forbes, que aponta apenas para os valores brutos, ou seja, antes de a atriz pagar impostos e as percentagens devidas a agente, manager e advogados.

Este número elevado — bem mais alto do que os 21,5 milhões recebidos pela segunda atriz de televisão mais bem paga do mundo, Kaley Cuoco, da “Teoria do Big Bang”, — não reflete apenas o cachet da série, mas também a sua presença em alguns spots publicitários. E para surgir nestes, a atriz e empresária colombiana já não cobra 88 euros por uma presença de alguns segundos no pequena ecrã. A quantia tem de ter vários zeros à frente dos dois oitos.

Para se ter uma ideia, por cada episódio de “Uma Família Moderna”, Vergara cobra cerca de meio milhão de dólares.

A atriz que sonhou ser dentista

Filha de uma dona de casa e de um produtor de gado, à data do seu primeiro anúncio para a Pepsi, Sofia Vergara sonhava ser dentista e chegou a estudar odontologia na Universidade da Colômbia. Acabou por desistir do curso e tentou a sua sorte como modelo e atriz.

Ter sido descoberta numa praia para o anúncio da Pepsi abriu-lhe as portas, na Colômbia, para o mundo da publicidade e, mais tarde, para a televisão. Mas foi quando se mudou para Miami, nos Estados Unidos, que a sua sorte começou realmente a mudar. Assinou um contrato de exclusividade com a emissora hispânica Univisión e entrou em várias telenovelas mexicanas e programas de televisão para a comunidade latina.

Enquanto isso, na Colômbia, em 1998, o seu irmão mais velho era assassinado por alegadamente ser amante da mulher de um traficante de droga. A sua família acabaria por mudar-se também para os Estados Unidos, de onde, alguns anos mais tarde, o seu irmão mais novo seria deportado em 2011, por problemas relacionados com droga.

Por essa altura, já Sofia Vergara era bem conhecida por interpretar o papel de Gloria Delgado-Pritchett nos Estados Unidos e um pouco por todo o mundo. A série ia na sua segunda temporada e bem lançada, em termos de audiências, para continuar a seguir caminho. Não é por acaso que chega este ano à décima temporada.

E foi o papel de Gloria — apesar de Sofia Vergara acumular uma longa lista de participações no grande ecrã — que lhe conferiu o estatuto de estrela de Hollywood.

Ainda a Pepsi, tantos anos depois

Se “Uma Família Moderna” catapultou Sofia Vergara para a fama e lhe rende boa parte dos seus rendimentos anuais, não é a única fonte de entradas na sua conta bancária. Os contratos publicitários e acordos comerciais perfazem uma boa maquia anual. Desde o contrato, assinado com a SharkNinja, em 2015, para lançar a sua própria máquina de café, até ao assinado com a Rooms To Go, onde tem a sua linha de mobiliário. E, claro, há a Vergara by Sofia, a sua linha de vestuário.

Do rol, fazem parte várias marcas de cosméticos que pagam a Sofia para dar a cara pelos seus produtos e, 25 anos depois do primeiro contrato, uma reincidente. A Pepsi voltou a contratar a atriz. Quanto lhe pagou desta vez, ninguém sabe. Mas todos apostamos que não foi 88 euros.

    Se tiver uma história que queira partilhar ou informações que considere importantes sobre abusos sexuais na Igreja em Portugal, pode contactar o Observador de várias formas — com a certeza de que garantiremos o seu anonimato, se assim o pretender:

  1. Pode preencher este formulário;
  2. Pode enviar-nos um email para abusos@observador.pt ou, pessoalmente, para Sónia Simões (ssimoes@observador.pt) ou para João Francisco Gomes (jfgomes@observador.pt);
  3. Pode contactar-nos através do WhatsApp para o número 913 513 883;
  4. Ou pode ligar-nos pelo mesmo número: 913 513 883.

Agora que entramos em 2019...

...é bom ter presente o importante que este ano pode ser. E quando vivemos tempos novos e confusos sentimos mais a importância de uma informação que marca a diferença – uma diferença que o Observador tem vindo a fazer há quase cinco anos. Maio de 2014 foi ainda ontem, mas já parece imenso tempo, como todos os dias nos fazem sentir todos os que já são parte da nossa imensa comunidade de leitores. Não fazemos jornalismo para sermos apenas mais um órgão de informação. Não valeria a pena. Fazemos para informar com sentido crítico, relatar mas também explicar, ser útil mas também ser incómodo, ser os primeiros a noticiar mas sobretudo ser os mais exigentes a escrutinar todos os poderes, sem excepção e sem medo. Este jornalismo só é sustentável se contarmos com o apoio dos nossos leitores, pois tem um preço, que é também o preço da liberdade – a sua liberdade de se informar de forma plural e de poder pensar pela sua cabeça.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)