James e Denise Closs foram encontrados mortos na sua casa e a sua filha Jayme, de 13 anos, foi dada como desaparecida pelas autoridades locais. Foram ambos alvejados no passado mês de outubro e o seu caso tem aterrorizado os habitantes da pequena cidade de Barron, no estado do Wisconsin.

Segundo o New York Times, o casal vivia há décadas nesta pequena cidade. Eram ambos trabalhadores numa loja da cadeia Jennie-O, uma vendedora de produtos à base de carne de peru, e eram conhecidos pela comunidade como pessoas de bom trato que participavam nas atividades religiosas da paróquia local, na St. Peter’s Catholic Church.

Passaram três semanas desde que o FBI começou a investigar o caso e a falta de resultados tem assustado a comunidade local, que vivia de forma pacata até à morte do casal Cloos. O mistério tem vindo a intensificar-se, pois as autoridades ainda não identificaram nem um suspeito, nem uma arma do crime, nem um motivo. Agrava a ansiedade geral o facto de Jayme, a filha de 13 anos do casal, estar desaparecida e não haver qualquer rasto que possa levar ao seu encontro.

Desde o início das buscas as autoridades contaram com a ajuda de inúmeros voluntários que se disponibilizaram para procurar Jayme em locais remotos — como milhais e pastos de vacas (os principais vetores da economia agropecuária local) — e receberam ainda cerca de 2.100 indicações, embora nenhuma tenha levado ao paradeiro da jovem.

O New York Times avança que a situação ocorreu no dia 15 de outubro, aproximadamente à 1 da manhã, tendo sido registado um telefonema pelo departamento de polícia local, no qual se ouviam gritos abafados.

As autoridades chegaram ao local 4 minutos após o telefonema, embora o casal se encontrasse já sem vida e Jayme desaparecida. Acreditam que a rapariga não está envolvida na morte dos pais e que se tratará de um rapto.