Instituto Nacional Estatística

Custo do trabalho aumenta 1,5% no 3º trimestre

O índice de custo do trabalho (ICT) aumentou 1,5% no terceiro trimestre em termos homólogos, com os custos salariais a subirem 1,9% e os outros custos a diminuírem 0,1%, divulgou hoje o INE.

AFP/Getty Images

Autor
  • Agência Lusa

O índice de custo do trabalho (ICT) aumentou 1,5% no terceiro trimestre em termos homólogos, com os custos salariais a subirem 1,9% e os outros custos a diminuírem 0,1%, divulgou esta quarta-feira o Instituto Nacional de Estatística (INE). A variação homóloga do ICT de julho a setembro, adianta o INE, resultou também do efeito conjugado do acréscimo de 1,3% do custo médio por trabalhador e do decréscimo de 0,2% do número de horas efetivamente trabalhadas por trabalhador.

No trimestre anterior, o ICT tinha registado uma subida homóloga de 1,1%. De acordo com o INE, o acréscimo dos custos salariais e do custo médio por trabalhador “ocorreu em todas as atividades”, enquanto o decréscimo dos outros custos ocorreu apenas na Administração Pública e o decréscimo do número de horas efetivamente trabalhadas por trabalhador verificou-se apenas na Administração Pública e na construção.

Numa análise por setores de atividade económica, o INE indica que no subgrupo relativo ao setor privado da economia se verificou, no terceiro trimestre, um acréscimo homólogo de 1,7% do ICT, enquanto “nas restantes atividades económicas, que incluem maioritariamente (mas não exclusivamente) atividades na esfera do setor público, o ICT apresentou um acréscimo homólogo de 1,2%”.

Entre as atividades que abrangem, genericamente, o setor privado da economia os custos salariais aumentaram 1,6% e os outros custos subiram 1,9%, enquanto o custo médio por trabalhador aumentou 2,0% e o número de horas efetivamente trabalhadas por trabalhador subiu 0,3%. Neste subgrupo, o ICT aumentou 1,7% na indústria, 4,0% na construção e 1,1% nos serviços.

Já nas atividades na esfera do setor público, os custos salariais aumentaram 2,3% e os outros custos diminuíram 2,0%, enquanto o custo médio por trabalhador subiu 0,3% e o número de horas efetivamente trabalhadas por trabalhador diminuiu 1,0%. O INE diz que a informação mais recente disponível relativa à variação homóloga do ICT na União Europeia refere-se ao segundo trimestre de 2018, apontando para uma evolução de 2,6%.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)