A eurodeputada Maria João Rodrigues escreveu um tweet na segunda-feira à tarde a queixar-se de duas ausências de peso no debate desta terça do Parlamento Europeu sobre as conclusões do Conselho de dezembro: Jean-Claude Juncker e Donald Tusk. “Um precedente preocupante”, escreveu a socialista. O reparo, pelo porta-voz do presidente da Comissão Europeia, chegou poucos minutos depois: Juncker estaria no debate. Maria João Rodrigues apagou a sua crítica da sua página oficial na rede social — e um membro do seu gabinete veio, entretanto, assumir responsabilidade pela falha: “Maria João Rodrigues nem sabia disto”.

A história é referida na newsletter do Politico, que deu conta de uma “agitação temporária” no Parlamento Europeu, nesta segunda-feira, quando alguns eurodeputados se queixaram da suposta ausência dos presidentes da Comissão e do Conselho do debate a em Estrasburgo sobre o Brexit. Uma das figuras que se queixaram publicamente foi Maria João Rodrigues, que escreveu no Twitter: “Infelizmente, o debate no plenário do Parlamento Europeu sobre as conclusões do último Conselho Europeu foi retirado da agenda. Pela primeira vez, nem o presidente Juncker nem o presidente do Conselho vão assistir ao debate. Este é um precedente preocupante que espero que nunca mais se repita!”.

Minutos depois deste tweet (que ainda é possível ler na página oficial da eurodeputada, onde constam registos da sua atividade, incluindo nas redes sociais), o porta-voz de Juncker, Margaritis Schinas, escreveu um tweet em resposta a dizer que a acusação de Maria João Rodrigues “não era, com todo o respeito, verdade”. O presidente da Comissão, escreveu Schinas, “leva os seus compromissos muito a sério e vai estar presente em três debates” esta terça-feira, “incluindo no debate sobre as conclusões do Conselho Europeu de Dezembro”.

Perante os factos, a eurodeputada portuguesa acabou por apagar o tweet e também, segundo o Politico, por pedir desculpa à equipa do presidente da Comissão Europeia Jean-Claude Juncker. O Observador tentou contactar a eurodeputada e acabou por ter  respostas de um membro do seu gabinete que assumiu a responsabilidade pela publicação que diz ter sido feita “com base em informações erradas” que o gabinete de Maria João Rodrigues “tinha recebido”. “Maria João Rodrigues nem sabia disso”, garante ainda a mesma fonte.

O porta-voz de Juncker partilhou mesmo parte da agenda oficial do presidente da CE a confirmar a sua presença na sessão referida por Maria João Rodrigues. Quanto a Tusk, o presidente do Conselho, estará em Gdansk, Polónia, para participar numa das marchas de homenagem a Pawel Adamowicz, o presidente da Câmara local que foi morto este domingo durante um evento de solidariedade. Mas sobre Tusk, o gabinete de Maria João Rodrigues garante que a ausência do presidente do Conselho Europeu do debate desta terça já tinha sido comunicada antes mesmo do que aconteceu na Polónia este domingo.

Artigo atualizado às 11h26 depois de contacto telefónico por parte do gabinete de Maria João Rodrigues. Até à hora em que a notícia foi inicialmente publicada, a eurodeputada não tinha respondido às tentativas de contacto do Observador.