A visita do FC Porto ao Desportivo de Chaves, esta sexta-feira, às 19h, para a I Liga, levará ao estádio muitos adeptos da vizinha Espanha para verem a “lenda viva do futebol espanhol”, o guarda-redes Iker Casillas.

“O Casillas em Espanha é um ídolo, uma lenda viva. Esteve nos momentos bons da seleção, fez história no Real Madrid e a curta distância entre Chaves e Espanha é uma oportunidade para o ver de perto”, disse à agência Lusa Camilo Díaz, natural de Ourense, Espanha.

O presidente do Ourense Club Fútbol, formação da localidade que pertence à Galiza e que está a cerca de 100 quilómetros de Chaves, será um dos muitos galegos a marcar presença no Estádio Municipal Eng.º Branco Teixeira, em Chaves, para assistirem ao encontro da 18.º jornada da I Liga entre Desportivo de Chaves e FC Porto.

Adepto do Real Madrid, Camilo Díaz confessa que é presença mais assídua em Trás-os-Montes do que na capital espanhola para assistir a “bons jogos e ver bons jogadores” do principal escalão português.

“Esta época será apenas o segundo jogo do Desportivo de Chaves que vou ver, depois do encontro frente ao Sporting de Braga, mas não podia desperdiçar a oportunidade de ver mais uma vez o Casillas ao vivo”, realçou.

O facto de o guarda-redes do FC Porto ter mantido sempre “um nível elevado” é um dos aspetos que levam o presidente do emblema da terceira divisão espanhola a admirar o jogador de 37 anos, considerando ser “um luxo” para os ‘dragões’ terem Casillas no plantel.

Também adepto de “toda uma vida” do Real Madrid, e confesso admirador de Iker Casillas, o espanhol Oscar Amoeiro não quer desperdiçar “uma das últimas oportunidades de o poder ver ao vivo”.

“É uma lenda viva e ainda hoje podia jogar no Real Madrid. Esta temporada está novamente a um grande nível, o que é fenomenal, mas nunca sabemos quando pode terminar a carreira”, confessou.

Natural de Ourense, mas com a filha a estudar enfermagem em Chaves, Oscar Amoeiro irá aproveitar a oportunidade de o jogo ser no final da semana para ir à localidade transmontana ver o encontro.

“Vamos três de Ourense e, além de ir buscar a minha filha a Chaves, aproveitamos para chegar cedo, comer, conhecer a cidade e depois assistir à partida”, explicou.

Os restantes espanhóis no plantel ‘azul e branco’, como o médio Óliver Torres ou o atacante Adrián Lopez, não chamam tanto a atenção quanto o ‘veterano’ guarda-redes, pois este “marcou toda uma geração”.

Os galegos mais novos também não ficam indiferentes à presença de Iker Casillas em Chaves e oito jogadores com cerca de 18 anos, de uma equipa de futebol da província de Ourense, vão também assistir à partida.

“Estivemos nove meses sem perder e quisemos premiar os jogadores com a possibilidade de verem um jogo da I Liga portuguesa e verem o Casillas ao vivo”, contou o treinador do San Ciprian, clube de uma localidade próxima de Ourense.

A equipa antecipou mesmo o treino para quinta-feira, para poderem viajar hoje até Portugal.

“Eles estão encantados por poderem ver o FC Porto e Casillas. Vamos chegar mais cedo, tentar ver o autocarro a chegar ao estádio, assistir ao aquecimento e, depois, ao encontro”, realçou o técnico Insuela.

O espanhol conta que é muito frequente os galegos das localidades próximas de Chaves, como Verin ou Xinzo de Limia, assistirem aos encontros dos ‘transmontanos’, mas confessa que hoje “vai estar presente muito mais gente, porque o Iker Casillas irá jogar”.

O Desportivo de Chaves, que divide o último lugar do campeonato com o Desportivo das Aves, com 12 pontos, defronta hoje, às 19:00, o líder da prova, o FC Porto, com 43, em encontro da 18.ª jornada da I Liga, no Estádio Municipal Eng.º Manuel Branco Teixeira, em Chaves.