A Uber e vai deixar de operar em Barcelona, noticia o jornal espanhol La Vanguardia. A decisão foi anunciada após representantes destas plataformas e dos taxistas da cidade catalã terem estado reunidos durante todo o dia com o responsável do governo regional da Catalunha pelos transportes, Damià Calvet.

Por seu turno, a Cabify fez saber que ainda não tomou uma decisão final sobre a possível suspensão da atividade na cidade catalã.

Segundo a imprensa espanhola, o presidente da UNAUTO-VTC (organização que representa os condutores que trabalham para estas aplicações), Josep Maria Goñi, anunciou que a Uber e a Cabify se veem obrigadas a abandonar a atividade em Barcelona, recusando as condições impostas pelo governo regional, considerando que a Generalitat “cedeu perante a chantagem do táxi”.

Uma das exigências dos taxistas é que os veículos que trabalham para a Uber e Cabify sejam reservados com antecedência, em vez de serem chamados no momento.

A proposta colocada em cima da mesa inicialmente pelo governo regional era que a antecedência mínima fosse de 15 minutos, mas a presidente da câmara de Barcelona, Ada Colau, defendeu que esta antecedência seja, no mínimo, de uma hora, para permitir a distinção entre o TVDE (transporte em veículos descaracterizados) e o táxi.

“Infelizmente, a Generalitat cedeu perante a chantagem do táxi e decidimos tomar medidas. Deveremos abandonar a cidade de Barcelona. O decreto obriga-nos a encerrar as empresas”, disse Josep Maria Goñi à saída da reunião. Já o líder dos taxistas, Alberto Álvarez, mostrou-se “satisfeito” à saída das negociações.

Ainda assim, Álvarez alerta que só quando a medida for votada — algo que acontecerá no Parlamento catalão esta quarta-feira às 11h (10h em Lisboa) — é que a greve dos taxistas, que já dura há cinco dias e que tem levado Barcelona ao caos, deverá terminar.

Texto corrigido às 21h38 após a Cabify ter emitido um comunicado, citado pela imprensa espanhola, dizendo que ainda não tomou uma decisão. A versão anterior deste texto dizia que a Uber e a Cabify iriam deixar de operar em Barcelona