Pelo menos 32 pessoas morreram e 78 ficaram feridas no descarrilamento de um comboio de mercadorias na tarde de domingo na província do Kasai Central, na República Democrática do Congo (RD Congo), divulgaram esta segunda-feira fontes policiais.

Passageiros clandestinos menores de idade que viajavam no comboio constituíram a maioria dos mortos, de acordo com os meios de comunicação locais.

O comboio deslocava-se da cidade de Ilebo para Kananga, capital da província do Kasai.

De acordo com um agente da polícia em serviço na estação ferroviária de Bena Leka, a cerca de 140 quilómetros a norte de Kananga, vários vagões descarrilados caíram no rio Luembe, enquanto outros ficaram suspensos na zona do sinistro.

“O descarrilamento é muito grave. A maioria dos passageiros é clandestina, porque é um comboio de mercadorias. Suspendemos as buscas ao cair da noite este domingo”, indicou a mesma fonte, citada por uma publicação local.

Os feridos estão a ser trasladados para o Hospital Kakenge, na cidade de Mweka, a cerca de 250 quilómetros de Kananga, onde o pessoal de cuidados médicos fez saber estar a enfrentar problemas com a quantidade trabalho depois de ter recebido 31 pessoas.

Este é o terceiro acidente com comboios no período de apenas um mês naquela região da RD Congo. Em fevereiro, cinco pessoas perderam a vida na cidade de Lomani, num acidente cuja responsabilidade a empresa ferroviária do país atribuiu ao estado degradado da linha férrea.