O abate de uma cadela saudável para que pudesse ser enterrada com a sua dona está a suscitar o debate sobre a eutanásia de animais sem problemas de saúde no estado norte-americano da Virginia. Emma, de raça shih tzu, foi levada para o abrigo de animais Chesterfield Animal Shelter, em Richmond, depois de a sua dona morrer. Duas semanas depois, e para cumprir a vontade que a mulher deixou no seu testamento em ser enterrada com a cadela, Emma foi abatida.

Os funcionários do abrigo ainda tentaram convencer o executor do testamento da dona de Emma a não mandar abater a cadela, mas o esforço foi em vão. Depois de ser abatida, Emma foi cremada e as suas cinzas levadas numa urna para junto da antiga dona. Em grande parte dos casos na Virginia, e visto que neste estado norte-americano os animais são considerados propriedade, a eutanásia de animais saudáveis e o seu enterro com os donos não é ilegal, desde que estes possuam um jazigo de família. Mas, acima de tudo, para muita gente trata-se de uma questão ética.

Sugerimos que deixassem ficar a cadela aqui, porque é uma cadela que poderia facilmente encontrar uma casa e readaptar-se”, explicou Carrie Jones, gerente do abrigo de Chesterfield, citada pelo The Guardian.

Kenny Lucas, um veterinário norte-americano, acrescentou que nunca iria prosseguir com o abate de uma animal nestas situações. “Quando somos confrontados com a eutanásia é uma situação muito emocional — e que ultrapassa tudo o que falamos — em que precisamos de fazer de forma ética. E fizemos um juramento para isso. É algo que também levamos para casa. Custa-nos muito como profissionais”, confessou. Um legislador do estado está já a considerar endereçar a questão em termos legais.