Rádio Observador

Startup Lisboa

Prémio João Vasconcelos é “um ato de elementar justiça”, diz diretor da Startup Lisboa

457

O prémio com o nome do antigo secretário de estado criado pela incubadora de empresas Startup Lisboa vai distinguir empreendedores sediados na capital e atribuir 10 mil euros ao vencedor.

Miguel Fontes, diretor da Startup Lisboa, apresentou o prémio João Vasconcelos, que liderava a associação antes de Miguel Fontes ser escolhido para o cargo

MIGUEL RIBEIRO FERNANDES

A Startup Lisboa, incubadora de empresas fundada por João Vasconcelos e dirigida por Miguel Fontes, apresentou esta quinta-feira no evento “Eat, Pitch & Love” mais detalhes sobre o prémio em homenagem ao antigo secretário de estado. Ao Observador, Miguel Fontes afirmou que esta distinção com o nome de João Vasconcelos, que morreu em março com 43 anos, “é um ato de elementar justiça”. O prémio vai atribuir anualmente 10 mil euros ao melhor empreendedor ou empreendedores da mesma startup que “se distinguiram ao longo do ano”.

O João começou neste mundo do empreendedorismo noutros sítios, mas foi na Startup Lisboa que se afirmou enquanto diretor executivo. Quem sucedeu e quem continua tinha — no mínimo — esta responsabilidade de elementar justiça. Pegar no seu testemunho, no seu exemplo, e torná-lo inspiração e motivação para outros empreendedores”, disse Miguel Fontes.

O objetivo do prémio vai ser “olhar para o último ano” para escolher o melhor empreendedor do ano. “Isto é tudo e a ver convosco, os empreendedores. Tudo isto só tem um único racional: irem o mais rápido possível a prosseguirem a vossa missão e o vosso destino”, disse o responsável da Startup Lisboa na apresentação.

O “prémio empreendedor do ano João Vasconcelos” foi anunciado a 28 de março, dois dias depois da morte do antigo secretário de Estado. Os 10 mil euros atribuídos vão ser financiados em partes iguais pelos fundadores da associação Startup Lisboa: a Câmara Municipal de Lisboa, o IAPMEI (Instituto de Apoio às Pequenas e Médias Empresas e à Inovação) e o banco Montepio Geral.

O atual diretor da Startup Lisboa ao apresentar o prémio disse que o prémio “era fundamental”.

As candidaturas vão começar já a 1 de junho e vão decorrer até 31 de agosto. Em setembro, a Startup Lisboa anuncia o vencedor. Ainda não há data concreta, mas o diretor da incubadora assume que gostava que “fosse próximo da data de aniversário de João Vasconcelos [que é no mesmo mês]”.

Para escolher os vencedores o júri vai ter em conta como critérios de avaliação para os empreendedores e o projetos que criaram a visão e estratégia, a resiliência do empreendedor, a liderança e gestão da equipa, o crescimento alcançado e a penetração internacional. 

Miguel Fontes, que sucedeu a João Vasconcelos no cargo de diretor da incubadora de empresas em 2016, explica que júri vai ser composto por “um conjunto de empreendedores que fizeram parte daquilo a que podemos chamar a primeira geração da Startup Lisboa”. O diretor da associação vai moderar o processo.

Apesar de a lista do júri ficar fechada apenas “no final de junho”, o responsável da associação já revela alguns nomes: Miguel Santo Amaro, co-fundador da Uniplaces; Anthony Douglas, presidente executivo da Hole19; Jaime Jorge, responsável pela Codacy; Hugo Oliveira, fundador da Indie Campers; e Mariana Duarte Silva, diretora do Village Underground Lisboa.

O evento “Eat, Pitch & Love”, que decorreu esta quinta-feira na Casa do Impacto, em Lisboa, desafiou os empreendedores a apresentarem a sua ideia de negócio para cativar os investidores presentes. O evento foi organizado em parceria com a Santa Casa da Misericórdia, que detém o espaço e é parceira da Startup Lisboa.

João Vasconcelos morreu a 26 de março de 2019. O antigo Secretário de Estado da Indústria era considerado o “irmão mais velho dos empreendedores”, tendo sido um responsável pela criação da Startup Lisboa e um dos principais impulsionadores da permanência da Web Summit — a maior conferência de empreendedorismo, tecnologia e inovação da Europa — em Lisboa até 2028.

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: mmachado@observador.pt
Filosofia Política

A doença mental chamada Amazónia

Gabriel Mithá Ribeiro

Resta decretar o estado de emergência climática que, na prática, se traduz no combate ao capitalismo em nome do socialismo, mas na condição daquele disponibilizar muitos mil milhões de dólares a este.

Trabalho

Ficção coletiva, diz Nadim /premium

Laurinda Alves

Começar reuniões a horas e aprender a dizer mais coisas em menos minutos é uma estratégia que permite inverter a tendência atual para ficarmos mais tempo do que é preciso no local de trabalho.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)