A Startup Lisboa, incubadora de empresas fundada por João Vasconcelos e dirigida por Miguel Fontes, apresentou esta quinta-feira no evento “Eat, Pitch & Love” mais detalhes sobre o prémio em homenagem ao antigo secretário de estado. Ao Observador, Miguel Fontes afirmou que esta distinção com o nome de João Vasconcelos, que morreu em março com 43 anos, “é um ato de elementar justiça”. O prémio vai atribuir anualmente 10 mil euros ao melhor empreendedor ou empreendedores da mesma startup que “se distinguiram ao longo do ano”.

O João começou neste mundo do empreendedorismo noutros sítios, mas foi na Startup Lisboa que se afirmou enquanto diretor executivo. Quem sucedeu e quem continua tinha — no mínimo — esta responsabilidade de elementar justiça. Pegar no seu testemunho, no seu exemplo, e torná-lo inspiração e motivação para outros empreendedores”, disse Miguel Fontes.

O objetivo do prémio vai ser “olhar para o último ano” para escolher o melhor empreendedor do ano. “Isto é tudo e a ver convosco, os empreendedores. Tudo isto só tem um único racional: irem o mais rápido possível a prosseguirem a vossa missão e o vosso destino”, disse o responsável da Startup Lisboa na apresentação.

O “prémio empreendedor do ano João Vasconcelos” foi anunciado a 28 de março, dois dias depois da morte do antigo secretário de Estado. Os 10 mil euros atribuídos vão ser financiados em partes iguais pelos fundadores da associação Startup Lisboa: a Câmara Municipal de Lisboa, o IAPMEI (Instituto de Apoio às Pequenas e Médias Empresas e à Inovação) e o banco Montepio Geral.

O atual diretor da Startup Lisboa ao apresentar o prémio disse que o prémio “era fundamental”.

As candidaturas vão começar já a 1 de junho e vão decorrer até 31 de agosto. Em setembro, a Startup Lisboa anuncia o vencedor. Ainda não há data concreta, mas o diretor da incubadora assume que gostava que “fosse próximo da data de aniversário de João Vasconcelos [que é no mesmo mês]”.

Para escolher os vencedores o júri vai ter em conta como critérios de avaliação para os empreendedores e o projetos que criaram a visão e estratégia, a resiliência do empreendedor, a liderança e gestão da equipa, o crescimento alcançado e a penetração internacional. 

Miguel Fontes, que sucedeu a João Vasconcelos no cargo de diretor da incubadora de empresas em 2016, explica que júri vai ser composto por “um conjunto de empreendedores que fizeram parte daquilo a que podemos chamar a primeira geração da Startup Lisboa”. O diretor da associação vai moderar o processo.

Apesar de a lista do júri ficar fechada apenas “no final de junho”, o responsável da associação já revela alguns nomes: Miguel Santo Amaro, co-fundador da Uniplaces; Anthony Douglas, presidente executivo da Hole19; Jaime Jorge, responsável pela Codacy; Hugo Oliveira, fundador da Indie Campers; e Mariana Duarte Silva, diretora do Village Underground Lisboa.

O evento “Eat, Pitch & Love”, que decorreu esta quinta-feira na Casa do Impacto, em Lisboa, desafiou os empreendedores a apresentarem a sua ideia de negócio para cativar os investidores presentes. O evento foi organizado em parceria com a Santa Casa da Misericórdia, que detém o espaço e é parceira da Startup Lisboa.

João Vasconcelos morreu a 26 de março de 2019. O antigo Secretário de Estado da Indústria era considerado o “irmão mais velho dos empreendedores”, tendo sido um responsável pela criação da Startup Lisboa e um dos principais impulsionadores da permanência da Web Summit — a maior conferência de empreendedorismo, tecnologia e inovação da Europa — em Lisboa até 2028.