Rádio Observador

BCP

BCP compra polaco Euro Bank e “acelerar crescimento” na Polónia

O BCP finalizou a compra do banco polaco Euro Bank. Para a instituição bancária portuguesa esta aquisição é um passo importante para acelerar o crescimento de um mercado de "grande importância".

Em novembro do ano passado, o Bank Millennium chegou a acordo para a aquisição de uma participação de 99,79% no Euro Bank

O BCP anunciou esta sexta-feira que fechou a compra do Euro Bank, o que vai permitir “acelerar o crescimento” na Polónia e dar “um contributo muito positivo para futuro” do grupo no mercado polaco, de acordo com o presidente executivo.

Depois de a Autoridade de Supervisão Financeira da Polónia não se ter oposto à aquisição do Euro Bank pelo Bank Millennium, banco polaco detido pelo BCP, no início deste mês, bem como a aprovação por parte da entidade da concorrência polaca (UOKiK), ficou agora fechada a compra de 99,8% da empresa por cerca de 428 milhões de euros.

“Com a concretização da aquisição do Euro Bank damos um passo importante na concretização da ambição estratégica de acelerar o crescimento e nos diferenciarmos na Polónia, um mercado ao qual atribuímos grande importância e que tem um contributo muito positivo para o futuro e rendibilidade do Grupo BCP”, afirmou Miguel Maya, presidente executivo do Millennium BCP, citado em comunicado.

“Estou confiante que com esta aquisição e com a excelente equipa de profissionais do Banco na Polónia, liderados pelo dr. João Brás Jorge, iremos reforçar a criação de valor para os clientes, acionistas, colaboradores e demais ‘stakeholders’ [partes envolvidas]”, rematou.

Em novembro do ano passado, o Bank Millennium chegou a acordo para a aquisição de uma participação de 99,79% no Euro Bank, uma subsidiária da Société Générale. De acordo com um comunicado do Bank Millenium, este é mais “um passo importante no desenvolvimento” do banco, que celebra em junho 30 anos.

Segundo a instituição, em junho, o Conselho de Supervisão do Euro Bank irá nomear a nova equipa de gestão, a qual exercerá o mandato até ao dia da fusão das duas entidades, a qual espera que aconteça em setembro.

Para novembro, está prevista a fusão operacional, que corresponde à migração de clientes, com a oferta de produtos comuns, entre outros aspetos.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)