Rádio Observador

Espanha

Militar de avião reserva que acompanhava Bolsonaro detido em Espanha por suspeitas de tráfico de droga

650

Militar foi detido no aeroporto com 39kg de cocaína. Bolsonaro, que fez escala em Lisboa a caminho do Japão para o G20, já se disponibilizou para colaborar com polícia espanhola.

Jair Bolsonaro quer também instaurar um inquérito Policial-Militar

Joedson Alves/EPA

A polícia espanhola deteve na terça-feira um militar brasileiro que estava no avião de reserva que acompanha comitiva de Bolsonaro na cimeira do G20. Foi detido no aeroporto de Sevilha e tinha na bagagem 39 quilos de cocaína.

O militar seguia numa aeronave que, por segurança, acompanha habitualmente o avião do Presidente do Brasil. Costuma partir um dia antes e aterrar num aeroporto diferente daquele em que o Chefe de Estado fará escala para poder socorrê-lo em caso de alguma emergência. Neste caso, o avião chegou na terça-feira a Sevilha, perto de Lisboa, onde Jair Bolsonaro, a caminho do Japão para a cimeira do G20, fez escala nesta quarta-feira como se pode ver pelo vídeo publicado no seu Twitter.

Entretanto, o Presidente do Brasil assegurou esta quarta-feira que irá dar a Espanha a “imediata colaboração” para esclarecer as circunstâncias da detenção.

Pedi ao ministro da Defesa a sua imediata colaboração com a polícia espanhola, na pronta elucidação dos fatos, cooperando em todas as fases da investigação, bem como instauração de um inquérito Policial-Militar”, disse Jair Bolsonaro no Twitter.

Fonte da Guarda Civil (correspondente à GNR portuguesa) disse à agência Lusa que a droga foi intercetada num controlo feito à bagagem de um militar brasileiro de 39 anos, que, segundo o Estadão, era o comissário de bordo.

“As Forças Armadas [brasileiras] têm um contingente de cerca de 300.000 homens e mulheres formados nos mais íntegros princípios da ética e moralidade”, acrescentou Bolsonaro na sua mensagem.

O militar em causa está detido no aeroporto de Sevilha e aguarda ser ouvido por um juiz, o que deve acontecer nas 72 horas que seguem a detenção.

O Presidente brasileiro participa em Osaka, no Japão, em 28 e 29 de junho, num reunião do G20 (abreviatura para grupo dos 20), as 19 maiores economias do mundo mais a União Europeia.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)