A única constante neste verão têm sido as “inconstâncias”. Se numas semanas temos tido calor abrasador, há outras em que os céus nos trazem nuvens e temperaturas mais frias. Mas este fim de semana prepare-se porque os termómetros vão voltar a subir e há zonas em que se vão aproximar dos 40º C. Ainda assim, a subida não se fará notar tanto no litoral.

O centro e sul do país serão as zonas mais quentes. Segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), Castelo Branco pode chegar aos 37º C este fim de semana e tornar-se o distrito mais quente. Portalegre, Évora e Beja têm previsões que ultrapassam os 35º C e no Algarve a melhor zona para ir a banhos será Faro, com 36º C este sábado.

Faro é mesmo a exceção no litoral, no resto do país, tal como no norte, as temperaturas não deverão subir tanto. Lisboa pode nem chegar aos 30º C e para o Porto o IPMA prevê máximas de 25º C. 

De acordo com a meteorologista do IPMA Paula Leitão, as temperaturas vão sofrer ligeiras oscilações, mas não se alteram significativamente. “Hoje há uma tendência para subirem ligeiramente e amanhã [sábado] descem também ligeiramente. Só a partir de segunda-feira é que se prevê que comecem a subir com mais condições para aviso de tempo quente”, explicou a meteorologista.

O IPMA prevê também para o fim de semana céu limpo durante a tarde e durante a manhã neblinas e nevoeiros e vento a aumentar de intensidade durante a tarde. O instituto emitiu ainda aviso amarelo devido ao calor para os distritos de Castelo Branco, Portalegre, Guarda e Évora até às 18h00 desta sexta-feira.

E as temperaturas vão continuar a subir. Segundo Paula Leitão, a partir de segunda-feira as temperaturas aumentam, mas também vai haver alguma instabilidade com possibilidade de aguaceiros e trovoadas nas regiões do interior.

Com a subida de temperaturas, aumenta também o risco de incêndios, que se deve agravar ao longo da semana. Na sequência do aumento do calor, a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) divulgou na quinta-feira um aviso de aumento do risco de incêndios a partir desta sexta-feira.

De acordo com a informação disponibilizada pelo IPMA, prevê-se (…) uma subida gradual da temperatura máxima e a diminuição da humidade relativa”, refere a ANEPC em comunicado, explicando que as condições meteorológicas são favoráveis à ocorrência de incêndios.

Esta sexta-feira, estão em risco máximo de incêndio doze concelhos dos distritos de Faro, Portalegre, Castelo Branco, Santarém e Guarda.  Estão ainda em risco máximo os concelhos de Alcoutim (Faro), Marvão, Nisa e Gavião (Portalegre), Abrantes, Mação e Sardoal (Santarém), Vila Velha de Ródão, Proença-a-Nova, Vila de Rei e Penamacor (Castelo Branco) e Sabugal (Guarda). O IPMA colocou também em risco muito elevado e elevado de incêndio vários concelhos dos 18 distritos de Portugal continental.

A ANEPC recorda que para os locais onde o índice de risco temporal de incêndio seja muito elevado ou máximo, não é permitida “a queima de matos cortados e amontoados, o uso de fogareiros e grelhadores em todo o espaço rural, exceto se usados fora das zonas críticas e nos locais devidamente autorizados para o efeito, o lançamento de balões com mecha acesa e de foguetes ou o fumigar ou desinfetar apiários, exceto se os fumigadores tiverem dispositivos de retenção de faúlhas”.