Dezoito forças partidárias apresentaram candidaturas às eleições legislativas de 6 outubro no distrito de Portalegre, sendo este o círculo eleitoral do país que elege menos deputados, apenas dois desde 2005.

O PS, que elegeu um dos dois deputados nas últimas eleições legislativas, volta a apostar no jurista Luís Moreira Testa, de 41 anos, ao passo que o PSD, para manter também um deputado, lança na “linha da frente” o vice-presidente da Câmara de Castelo de Vide, António José Miranda, de 46 anos.

O CDS-PP, que nas últimas eleições legislativas apresentou-se a votos coligado com o PSD, aposta no diretor da Escola Superior Agrária de Elvas, José Rato Nunes, de 51 anos, ao passo que a CDU candidata a dirigente do partido ecologista “Os Verdes”, Manuela Cunha, de 63 anos.

O Bloco de Esquerda (BE) candidata por sua vez o coordenador do partido no distrito de Portalegre, António Ricardo, de 68 anos, e o PAN- Pessoas Animais e Natureza apresenta-se nesta corrida eleitoral com uma lista encabeçada pelo auditor de sistemas de gestão de qualidade, Jorge Pereira, 67 anos.

Quanto aos partidos sem representação parlamentar, o Partido Unido dos Reformados e Pensionistas (PURP) candidata António de Matos, 70 anos, o Partido Nacional Renovador (PNR) Joaquim Vaz-Rato, desempregado, 53 anos, o Partido Democrático Republicano (PDR) Nelson Rodrigues, técnico de desporto, 34 anos, o Partido Popular Monárquico (PPM) Gonçalo Mendes Pereira, e a Aliança avança naquela região alentejana com Carlos Sequeira Carolino, comissário da PSP, de 41 anos.

António Corricas, de 62 anos, serralheiro de profissão, encabeça por sua vez a lista do Partido Comunista dos Trabalhadores Portugueses (PCTP/MRPP), a Iniciativa Liberal (IL) avança com a empresária de 42 anos Mariana Nina, o Livre com a analista de dados Isabel Alfacinha, de 38 anos, e o Chega com Júlio Paixão.

O Partido Trabalhista Português (PTP) apresenta pelo círculo eleitoral de Portalegre o jurista de 54 anos Manuel Fidalgo, o Rir – Partido Reagir, Incluir e Reciclar avança com Albino da Silva e o Partido da Terra (MPT) Alexandre de Oliveira, de 48 anos.

Segundo dados da Secretaria-geral do Ministério da Administração Interna, atualmente, após suspenso o recenseamento eleitoral e quando decorre um período de reclamações e alterações, há 96.425 eleitores inscritos no círculo de Portalegre, menos 4.764 do que os inscritos no dia das legislativas de 2015.

Nas eleições legislativas de 2015, o PS venceu em 14 dos 15 concelhos que compõem o distrito de Portalegre, tendo a CDU alcançado mais uma vitória no “emblemático” concelho comunista de Avis. O PS obteve neste círculo eleitoral 42, 43% dos votos, PSD/CDS-PP 27,63%, CDU 12,18%, BE 9,20% e o PAN 0,79%, tendo votado 58, 31% dos 101.189 eleitores inscritos.