“É isto que defendemos, política com Coragem!”. O líder do Pessoas-Animais-Natureza (PAN), André Silva, reagiu na sua página de Facebook à notícia sobre a retirada da carne de vaca das cantinas da Universidade de Coimbra, elogiando a medida.

André Silva mostrou o seu apoio à medida do Reitor da Universidade de Coimbra, sublinhando que é esta a política “com coragem” que o PAN defende.

É isto que defendemos, politica com Coragem!Reitor da universidade destaca que "vivemos um tempo de emergência…

Posted by André Silva on Tuesday, September 17, 2019

A Universidade de Coimbra (UC) anunciou esta terça-feira que vai eliminar o consumo de carne de vaca nas cantinas universitárias a partir de janeiro de 2020.

“Vivemos um tempo de emergência climática e temos de colocar travão nesta catástrofe ambiental anunciada”, sublinhou o Reitor Amílcar Falcão, na sua intervenção, perante centenas de alunos, citada pela Lusa.

A carne de vaca será substituída “por outros nutrientes que irão ser estudados, mas que será também uma forma de diminuir aquela que é a fonte de maior produção de CO2 que existe ao nível da produção de carne animal”.

Eu creio que o maior impacto é a consciencialização das pessoas para o problema. Aquilo que é mais dramático é ver os líderes mundiais a não perceberem que está em causa o futuro do planeta e dos nossos jovens, dos nossos filhos e netos e, isso, é demasiado preocupante para não alertarmos para o problema, mesmo que sejam pequenos gestos”, disse, aos jornalistas.

Por ano, cerca de 20 toneladas de carne de vaca são consumidas nas 14 cantinas universitárias da UC.

Além da alimentação, Amílcar Falcão prevê outras medidas que vão ser aplicadas para combater as alterações climáticas. “Iremos fazer outras coisas mais à frente, na questão da produção de energia limpa, na questão dos desperdícios — portanto, eficiência a todos os níveis — na questão da redução de tráfego, e nas emissões a partir do tráfego, nomeadamente no pólo de Coimbra, que tem demasiado tráfego…”, disse o reitor da Universidade de Coimbra em declarações à rádio Observador.