As equipas entraram em campo, o público que voltava a encher Anfield aplaudia de pé, um elemento em específico no relvado agradecia. Não, não era nenhum dos três avançados maravilha do Liverpool. E não, não era Jürgen Klopp, técnico que tem os adeptos reds a seus pés. Aquele que acenava era precisamente o treinador contrário, Brendan Rodgers, que passou três anos no clube (2012-2015) antes de Celtic e Leicester.

“Foi um privilégio treinar o Liverpool. Aprendi naqueles três anos ali, não foi uma saída amarga. Até deixei que o Klopp se mudasse para a casa que era minha! Disse na altura ao clube que ia para Londres e que podia ficar com ela, ainda hoje lá vive. Desejo-lhe a maior sorte. O seu trabalho tem sido brilhante, trouxe harmonia e unidade. Além disso tem Alisson, Van Dijk… Elevaram o nível porque são muito fortes”, comentou Rodgers numa entrevista a Jamie Carragher, antiga glória dos reds e da seleção inglesa, para o Telegraph.

“Quando nos virmos vamos falar da piscina, dos canteiros”, riu-se Klopp, que defendeu a passagem do homólogo por Anfield elogiando ainda o futebol “fresco e emocionante” que permitia ao Leicester chegar à oitava jornada da Premier League como surpreendente terceiro classificado, apenas atrás de Liverpool e Manchester City. No jogo jogado, os visitantes voltaram a mostrar a razão pela qual começaram tão bem a época mas, no final, venceram os do costume com um golos nos descontos a fazer a diferença na a oitava vitória consecutiva.

Naquele que foi o seu 100.º golo pelo Liverpool, Sadio Mané apontou o 50.º golo pelos reds, a cinco minutos do intervalo e no seguimento de um passe longo a explorar a profundidade de James Milner. O Liverpool ganhava, ganhava bem e foi ameaçando o 2-0 até a uma boa reação do Leicester que, depois de um remate ao lado da baliza de Adrián, conseguiu mesmo empatar por Maddison, no único remate enquadrado dos visitantes. O campeão europeu e vice-campeão inglês estava em apuros e corria o risco de perder os primeiros pontos da temporada na Premier League até que James Milner, com um penálti nos descontos, apontou o 2-1 final (90+5′).