Se tiver mais de 95 kg não deve andar nas bicicletas da Uber, as Jump. Nas trotinetes da Bungo, Circ, Frog ou VOI há mais 5 kg de limite e, nas da Hive, o peso máximo recomendável sobe até 130 kg. Contudo, esta informação nem sempre é clara: apenas a Jump, a Hive e a Lime definem estes limites nos termos e condições que apresentam aos utilizadores. E nunca aparecem nas aplicações antes da utilização.

Os outros limites foram apurados pelo Observador junto das empresas. O que acontece se utilizar um destes transportes e tiver um peso superior ao recomendado? A segurança fica condicionada, mas nenhuma das empresas proíbe a sua utilização.

Em resposta ao Observador, a Jump, que tem um dos limites mais baixos — 95 quilos — explica que o “peso máximo da bicicleta está em linha com os pesos de referência para testes de certificação” e cumpre “integralmente com a norma EN15194:2017”. Segundo a empresa, que tem esta referência nos termos e condições (recentemente renovados) e num selo da bicicleta, quem pesar mais do que o recomendável não sofrerá grandes consequências, porque “o seguro de acidentes pessoais cobre os utilizadores, independentemente do seu peso”. De acordo com a Uber, “fica ao critério do utilizador utilizar a bicicleta quebrando os termos e condições”.

Já as Gira, as bicicletas da EMEL que concorrem com as Jump, não têm qualquer referência ao peso máximo. Em resposta ao Observador, a empresa municipal explica que “as bicicletas da Gira estão construídas para oferecer o melhor conforto aos seus utilizadores, tendo em conta as alturas médias, isto é entre 1,50 e 1,80 metros, não havendo, no entanto, limite de peso imposto”. Ou seja, quem foge a estes tamanhos médios, pode utilizar o transporte, mas não terá uma experiência tão confortável.

E as trotinetes? Têm limites mais abstratos

Ao ler os termos e condições das nove empresas de trotinetes que estão disponíveis em cidades portuguesas, há um ponto comum: não podem andar duas pessoas na mesma trotinete e ao mesmo tempo. Nem é uma questão de peso, é de segurança. Mas em relação ao peso, há limites máximo? Nas apps, não há nenhuma referência a números, já nos termos e condições só ocasionalmente surge a referência.

A Lime diz que as suas trotinetes “suportam mais de 100kg” (os termos e condições vão mais longe referem que não “deve exceder” os 136 quilos). Já a Bungo, que não tem este documento disponível no site oficial, dá uma explicação mais detalhada: “Usamos trotinetes da marca Segway, como muitas outras operadoras no país. O peso máximo para este equipamento é de 100kg”. E a empresa reitera: “O uso da trotinete por mais de uma pessoa ultrapassa esse limite e é proibido”.

A Circ (ex-Flash), diz apenas: “O peso limite para andar nas trotinetes é de 100 kg”. Além disso, o responsável da empresa deixou uma adenda: “Embora, como é normal, a performance do veículo dependa muito do peso da pessoa, e isso é mais notório nas subidas”.

A Wind, que também não tem termos e condições disponíveis online (apenas na app e sem referência ao peso), refere como limite para a utilização “cerca de 130 quilos”, número àquem do peso máximo médio de “100kg” que também a Frog, a VOI ou a Hive definem. Destas, apenas a Frog não disponibiliza os termos e condições online. E só a Hive faz referência ao peso nos termos.

Estes limites máximos devem-se aos problemas de segurança e eficiência que decorrem da utilização destes transportes — não foram testados acima destes limites. Mas a referência ao peso não surge em nenhuma das apps, antes da utilização, apesar de serem apresentados conselhos de segurança. O Observador também contactou a Tier e Bird, que não têm referência ao peso nos termos e condições, mas não obteve resposta até à publicação deste artigo.