Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Se tiver mais de 95 kg não deve andar nas bicicletas da Uber, as Jump. Nas trotinetes da Bungo, Circ, Frog ou VOI há mais 5 kg de limite e, nas da Hive, o peso máximo recomendável sobe até 130 kg. Contudo, esta informação nem sempre é clara: apenas a Jump, a Hive e a Lime definem estes limites nos termos e condições que apresentam aos utilizadores. E nunca aparecem nas aplicações antes da utilização.

Os outros limites foram apurados pelo Observador junto das empresas. O que acontece se utilizar um destes transportes e tiver um peso superior ao recomendado? A segurança fica condicionada, mas nenhuma das empresas proíbe a sua utilização.

Em resposta ao Observador, a Jump, que tem um dos limites mais baixos — 95 quilos — explica que o “peso máximo da bicicleta está em linha com os pesos de referência para testes de certificação” e cumpre “integralmente com a norma EN15194:2017”. Segundo a empresa, que tem esta referência nos termos e condições (recentemente renovados) e num selo da bicicleta, quem pesar mais do que o recomendável não sofrerá grandes consequências, porque “o seguro de acidentes pessoais cobre os utilizadores, independentemente do seu peso”. De acordo com a Uber, “fica ao critério do utilizador utilizar a bicicleta quebrando os termos e condições”.

Já as Gira, as bicicletas da EMEL que concorrem com as Jump, não têm qualquer referência ao peso máximo. Em resposta ao Observador, a empresa municipal explica que “as bicicletas da Gira estão construídas para oferecer o melhor conforto aos seus utilizadores, tendo em conta as alturas médias, isto é entre 1,50 e 1,80 metros, não havendo, no entanto, limite de peso imposto”. Ou seja, quem foge a estes tamanhos médios, pode utilizar o transporte, mas não terá uma experiência tão confortável.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

E as trotinetes? Têm limites mais abstratos

Ao ler os termos e condições das nove empresas de trotinetes que estão disponíveis em cidades portuguesas, há um ponto comum: não podem andar duas pessoas na mesma trotinete e ao mesmo tempo. Nem é uma questão de peso, é de segurança. Mas em relação ao peso, há limites máximo? Nas apps, não há nenhuma referência a números, já nos termos e condições só ocasionalmente surge a referência.

A Lime diz que as suas trotinetes “suportam mais de 100kg” (os termos e condições vão mais longe referem que não “deve exceder” os 136 quilos). Já a Bungo, que não tem este documento disponível no site oficial, dá uma explicação mais detalhada: “Usamos trotinetes da marca Segway, como muitas outras operadoras no país. O peso máximo para este equipamento é de 100kg”. E a empresa reitera: “O uso da trotinete por mais de uma pessoa ultrapassa esse limite e é proibido”.

A Circ (ex-Flash), diz apenas: “O peso limite para andar nas trotinetes é de 100 kg”. Além disso, o responsável da empresa deixou uma adenda: “Embora, como é normal, a performance do veículo dependa muito do peso da pessoa, e isso é mais notório nas subidas”.

A Wind, que também não tem termos e condições disponíveis online (apenas na app e sem referência ao peso), refere como limite para a utilização “cerca de 130 quilos”, número àquem do peso máximo médio de “100kg” que também a Frog, a VOI ou a Hive definem. Destas, apenas a Frog não disponibiliza os termos e condições online. E só a Hive faz referência ao peso nos termos.

Estes limites máximos devem-se aos problemas de segurança e eficiência que decorrem da utilização destes transportes — não foram testados acima destes limites. Mas a referência ao peso não surge em nenhuma das apps, antes da utilização, apesar de serem apresentados conselhos de segurança. O Observador também contactou a Tier e Bird, que não têm referência ao peso nos termos e condições, mas não obteve resposta até à publicação deste artigo.