A Elsinore vai publicar, em janeiro, Um Terrível Verdor, de Benjamín Labatut, e a Cavalo de Ferro A Cripta dos Capuchinhos, romance de Joseph Roth que retoma e conclui a história iniciada em A Marcha de Radetzky e que estava até agora inédito em Portugal. A Dom Quixote vai editar As Provadoras de Hitler, de Rosella Postorino, e Palomar, de Italo Calvino. Já a Bertrand vai lançar Transcrição, de Kate Atkison.

Pela Relógio D’Água vai sair Corpos Celestes, de Jokha Alharti. O romance venceu o Booker Prize International no ano passado, sendo o primeiro em língua árabe a vencer o galardão de tradução para inglês. Alharti foi a primeira escritora do Sultanato de Omã a ser traduzida para esta língua. Além deste livro, a editora vai publicar, em janeiro, O Atelier da Noite, de Ana Teresa Pereira, O Anjo Camponês, de Rui Nunes, o ensaio filosófico Louvor da Terra. Uma Viagem ao Jardim, de Byung-Chul Han, Belos Vencidos, obra de Leonard Cohen publicada originalmente em 1966, e uma nova tradução da Ética, de Baruch de Espinosa, por Diogo Pires Aurélio.

A E-Primatur vai lançar, no dia 15, o segundo volume da mais recente tradução das Mil e Uma Noites, a primeira em português feita a partir dos manuscritos árabes mais antigos. Este livro deveria concluir o trabalho de tradução iniciado há mais de dois anos por Hugo Maia, mas haverá ainda um terceiro volume, agendado para maio, que reunirá a segunda parte da última história contada por Xerazade ao rei Xariar. Esta história aparece cortada nos manuscritos mais antigos. A sua conclusão surge apenas em documentos posteriores, em diferentes versões.

O segundo romance de Ricardo Fonseca Mota vencedor do Prémio Literário Revelação Agustina Bessa-Luís em 2015, As aves não têm céu, vai sair pela Porto Editora neste mês de janeiro. Pela Sextante vai ser publicado O Rei Recebe, do catalão Eduardo Mendonza, enquanto a Livros do Brasil vai fazer chegar às livrarias uma nova edição de Uma Família Inglesa, de Júlio Dinis, no âmbito da coleção de clássicos portugueses, e Uma Abelha na Chuva, de Carlos Oliveira, na coleção “Miniatura”.

A editora Dom Quixote vai publicar, a 28 de janeiro, Cartas para Miguel Torga, um volume que reúne parte da correspondência enviada ao poeta por personalidades portuguesas e estrangeiras, como Fernando Pessoa, Adolfo Casais Monteiro, Jorge Amado, Gonzalo Torrente Ballester, Mário Soares ou Eduardo Lourenço. Organizado e prefaciado por Carlos Mendes de Sousa, Cartas para Miguel Torga é “um livro de singular importância que sem dúvida alguma ajuda o leitor a conhecer um pouco melhor a vida, a obra e o universo pessoal do autor de A Criação do Mundo”, que morreu há 25 anos.

Pela Vogais, vai sair Insane Mode: A História da Tesla, de Hamish McKenzie. As Edições 70 vão lançar Elogio do Amor, de Alain Badiou, e a Temas e Debates A Europa ao Espelho de Portugal, de José Eduardo Franco. A Desassossego vai publicar Universo Humano, de Brian Cox, e Fundação e Império, de Isaac Asimov. Os dois livros chegam às livrarias no dia 17.

Pela Ideias de Ler, vão sair dois livros em janeiro: Ganhar Asas e Voar, um livro sobre a força das mulheres para mudarem o mundo de Melinda Gates, e Um mundo sem trabalho, do economista Daniel Susskind.

A Porto Editora vai lançar, em janeiro, o livro O avô tem uma borracha na cabeça, de Rui Zink com ilustrações de Paula Delecave. Mistério no museu dos dinos, de Isabel Moiçó e Ana Valente, vai sair pela Bertrand, enquanto Endireita-te, com texto e ilustrações de Rémi Courgeon, vai ser publicado pela Orfeu Negro Mini. Já a Booksmile vai editar O Bando das Cavernas Heróis do Mundo 4: O Despertar da Múmia, de Nuno Caravela.