A ideia foi de Péri Cochin, uma conhecida apresentadora e produtora da televisão francesa, que quis apoiar uma causa solidária sem recorrer ao tradicional formato de uma gala beneficente. Pela segunda vez, o projeto “1 Picasso por 100 euros” vai sortear uma obra do reputado pintor espanhol. Agora, o quadro em questão é “Natureza Morta”, de 1921, avaliado em um milhão de euros.

O sorteio acontece no dia 30 de março e será feito pela leiloeira Christie’s, em Paris. No total, foram postos à venda 200.000 bilhetes, no valor de 100 euros cada um, que podem ser comprados em qualquer parte do mundo. No final, o valor angariado (a simples soma de todos os bilhetes postos à venda é de 20 milhões de euros) será doado a um projeto liderado pela Care.

“Natureza Morta”, quadro pintado por Picasso em 1921 e avaliado em um milhão de euros © Divulgação

A ONG estima conseguir fornecer água limpa a 200.000 pessoas no continente africano. O plano inclui a construção e reabilitação de poços, instalações de saneamento e latrinas em povoações e escolas nos Camarões, em Madagáscar e nas regiões mais pobres de Marrocos.

Mas Cochin, de origem libanesa, não é a única envolvida no projeto. David Nahmad não é apenas o dono da obra em questão. Com mais de 300 quadros, é também o maior colecionador de Picassos do mundo. No final do sorteio, ser-lhe-á pago o valor de “Natureza Morta” — uma representação cubista de um recorte de jornal e de um copo de absinto. Até encontrar o novo dono, o quadro vai permanecer onde tem estado, no Museu Picasso, em Paris.

As receitas do sorteio vão ser usadas para providenciar água limpa e melhores condições de saneamento a 200.000 pessoas em três países africanos © Divulgação

A Administração Patrimonial de Picasso bem como os seus herdeiros associaram-se à iniciativa. “Emocionou-me profundamente o entusiasmo do público por esta iniciativa. É uma forma de a nossa família continuar com o compromisso do próprio Picasso para com as populações mais pobres e, para além disso, de oferecer às outras pessoas a oportunidade de descobrir a sua obra”, referiu Claude Picasso, filho do pintor.

A primeira edição do sorteio “1 Picasso por 100 euros” aconteceu em 2013 e os 5 milhões de euros angariados serviram para construir uma aldeia de artesanato nos arredores de tiro, cidade no sul do Líbano. O vencedor foi Jeffrey Gonano, um norte-americano de 25 anos, residente na Pensilvânia, que levou para casa um desenho de Picasso avaliado em mais de um milhão de dólares.