As autoridades brasileiras fretaram à TAP seis voos de repatriamento de cidadãos que se encontram em Portugal, para se realizarem este mês, no valor de 1,4 milhões de euros, disse à Lusa fonte do consulado brasileiro. O primeiro voo partiu esta quinta-feira para São Paulo.

O primeiro desses voos de repatriamento partiu esta quinta-feira, às 11h, do aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa, em direção a São Paulo, estimando os responsáveis que haja pelo menos 1.300 cidadãos brasileiros a aguardar o regresso ao seu país.

São seis voos. Em princípio, operaremos cinco e poderemos vir a operar um sexto, ao longo do mês de abril”, afirmou à Lusa a primeira secretária do consulado do Brasil em Lisboa, Izabel Cury.

Segundo a diplomata, se for necessário realizar os seis voos – porque o sexto ainda não é certo que seja necessário -, esta operação de repatriamento de cidadãos nacionais custa ao Estado brasileiro 1,4 milhões de euros.

Para já, está garantida a realização de cinco destes voos. Dois deles partem esta quinta-feira de Lisboa e, no sábado, sairá um do Porto. Na próxima semana, estão previstos mais dois, ambos a partir de Lisboa: um no domingo, dia 19, e outro na quarta-feira, dia 22.

Todos os voos têm como destino São Paulo. A bordo vão, na sua maioria, viajantes brasileiros que, por causa dos cancelamento de voos e outras restrições resultantes da pandemia da Covid-19 tinham ficado retidos em Lisboa, mas também cidadãos brasileiros residentes em Portugal que se encontravam em situação de vulnerabilidade.

A maioria dos passageiros são turistas que ficaram retidos aqui, mas há casos de pessoas que no meio deste processo [da pandemia] foram perdendo completamente as condições de ficarem em Portugal, porque perderam os seus empregos e não têm condições de pagar a renda do próximo mês e que vieram entrando em contacto com o consulado”, admitiu a diplomata.

Izabel Cury esclareceu que a prioridade são os turistas, mas são tidos em conta estes casos de necessidade.

“A gente tem estabelecido como critério o seguinte: a prioridade, obviamente, são os turistas, porque é para isso que os voos foram contratados, mas também não temos interesse em descolar uma aeronave com assento vazio, quando há compatriotas precisando de voltar para casa e em necessidade”, afirmou.

Primeiro voo fretado pelo Brasil para repatriamento de 1.300 turistas partiu de Lisboa

O primeiro voo da TAP fretado pelo governo do Brasil para levar de regresso a casa cerca de 1.300 turistas brasileiros retidos em Portugal desde março por causa da pandemia da Covid-19 partiu esta quinta-feira para São Paulo.

O segundo voo está previsto partir esta quinta-feira à tarde de Lisboa também com destino a São Paulo e um terceiro voo partirá do Porto, no sábado, indicaram à Lusa fontes diplomáticas.

A Embaixada do Brasil em Lisboa e as representações consulares já tinham informado no último fim de semana que o repatriamento dos 1.300 cidadãos brasileiros retidos em Portugal por causa do cancelamento de voos e outras restrições resultantes da pandemia da Covid-19 começaria esta semana.

Na próxima semana será dado início ao processo de repatriamento de cidadãos brasileiros retidos em Portugal na sequência dos cancelamentos de voos e das severas restrições às operações comerciais regulares”, afirmou então à Lusa o ministro conselheiro Luciano de Andrade.

Segundo o diplomata, num primeiro momento “o esforço estará direcionado para os viajantes que tiveram os seus voos cancelados e registaram a sua situação junto das repartições consulares, ao longo do mês de março” e, depois, serão visados “os viajantes registados já no mês de abril”.

O objetivo é alcançar todos os brasileiros que se encontrem nas situações descritas. No entanto, caso se faça necessário, em função da demanda existente, será dada prioridade aos passageiros que tenham preferência [idosos, gestantes, deficientes, crianças de colo e menores de idade], e a cidadãos que se encontrem num quadro de extrema vulnerabilidade”, esclareceu ainda o responsável da embaixada, adiantando que uma nota sobre o assunto foi divulgada nas redes sociais.

Para a organização do processo, os passageiros foram contactados diretamente a fim de receberem as informações necessárias, confirmarem a sua situação e o seu interesse no regresso ao Brasil, disse.

O Brasil ultrapassou na quarta-feira a barreira dos três mil novos casos diários do novo coronavírus, registando o número recorde de 3.058 infetados e 204 mortos nas últimas 24 horas.

A nível global, a pandemia de Covid-19 já provocou mais de 133 mil mortos e infetou mais de dois milhões de pessoas em 193 países e territórios. Mais de 436 mil doentes foram considerados curados.