É uma imagem que está a correr mundo: depois de inaugurar o marcador, num estádio silencioso e de bancadas desertas, o avançado Dimitrij Nazarov correu para o banco do Erzgebirge Aue e saltou para o colo do motorista da equipa, numa violação flagrante das novas regras de distanciamento social da Bundesliga — toques de cotovelo são permitidos, abraços ou afins demonstrações de afeto estão absolutamente proibidos.

“Ele salvou as nossas vidas, é tão simples quanto isso”, explicou mais tarde ao canal MDR o jogador da segunda divisão da liga alemã, acrescentando que, tendo em conta as circunstâncias, estava esperançoso de que os responsáveis da liga fizessem “vista grossa” ao abraço e não o sancionassem. “Espero que a Liga feche os olhos. Sei que não se pode fazer isso, mas espero que entendam. É preciso mostrar um pouco de humanidade.”

A decisão sobre o castigo ainda não é conhecida, mas, tendo em conta a experiência de quase morte que o jogador, internacional do Azerbaijão, e os restantes colegas de equipa tiveram esta sexta-feira, um dia antes do jogo, durante a viagem para Nuremberga, é provável que venha mesmo a ser perdoado.

Graças aos reflexos rápidos do motorista Thomas Romeyke, explicou Nazarov, de 30 anos, o autocarro da equipa conseguiu escapar ao embate com um carro, que se despistou de forma aparatosa. “Se ele não tivesse reagido tão rápido, quem sabe o que teria acontecido.”

Ao mesmo canal, citado pela ESPN, Dirk Schuster, o treinador da equipa, confirmou a versão do jogador e explicou que a equipa ia a meio da viagem “quando de repente um carro passou a voar a um metro do para-brisas”. Apesar de não terem chocado, o autocarro do Erzgebirge Aue  foi atingido por destroços, ficou danificado e coberto de vidro, acrescentou. Dois dos ocupantes do carro foram hospitalizados, com ferimentos graves.

Plantel e equipa técnica tiveram de seguir caminho em vários carros, mas Schuster diz que nem por um momento pensou em pedir o cancelamento do jogo contra o Nuremberg  — apesar de reconhecer que os jogadores estavam agitados e que lhes era difícil manter a concentração.

No final, e apesar da alegria inicial de Nazarov, que marcou aos 51, a partida acabou por não correr assim tão bem para o Aue. Doze minutos depois o Nuremberg empatou o jogo, que acabou assim, um igual.

O Aue segue em sexto na Bundesliga 2, o Nuremberg está em 15.º e ainda arrisca a despromoção.