O SEF deteve três pessoas, durante o fim de semana, nos postos de controlo de fronteira terreste com Espanha no norte do país, indicou esta segunda-feira aquele serviço de segurança.

Em comunicado, o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras refere que foi detido no domingo, no Ponto de Passagem Autorizada em Valença, um cidadão estrangeiro que se identificou com documentos que apresentavam fortes indícios de se tratarem de documentos contrafeitos. Segundo o SEF, contactada a autoridade emissora confirmou a não autenticidade dos documentos apresentados, designadamente o bilhete de identidade e carta de condução.

Aquele serviço de segurança acrescenta que também no Ponto de Passagem Autorizada em Vila Verde da Raia foi intercetado outro cidadão estrangeiro por indícios da prática do crime de uso e detenção de documento falso ou contrafeito. O SEF explica que esta situação foi detetada na interseção de uma viatura ligeira de transporte de trabalhadores deslocados.

Após ter sido solicitada a identificação aos passageiros, um deles identificou-se com um cartão de identidade e uma carta de condução europeus com fortes indícios de contrafação, tendo ainda apresentado um certificado de registo de cidadão da União Europeia contrafeito, indica o SEF, referindo que o cidadão, confrontado com os factos, assumiu a sua verdadeira nacionalidade de um país fora da UE.

O SEF frisa que ambos vão ser presentes à autoridade judicial competente para aplicação das respetivas medidas de coação.

Esta força de segurança avança ainda que na sexta-feira, em Quintanilha, durante o controlo documental efetuado naquele ponto de passagem autorizado, foi detido um cidadão português com mandado de captura para extradição.

Segundo o SEF, este cidadão viajava de França para Portugal, com mais três familiares e na fronteira foi detetada, através da aplicação SEF Mobile, a existência de uma medida cautelar a um dos passageiros do veículo ligeiro, emitida pelas autoridades portuguesas. O detido foi levado para a Comarca de Bragança.

O controlo das fronteiras terrestres com Espanha está a ser feito desde 16 de março devido à pandemia de Covid-19, devendo as fronteiras continuar fechadas até ao início de julho.