O consórcio saudita PCP Capital Partners retirou-se do processo de compra do Newcastle, clube da Liga inglesa de futebol, rompendo com as negociações mantidas há alguns meses.

O processo prolongou-se sem fim à vista e o acordo comercial entre o grupo investidor e os proprietários expirou, além de que a nossa tese de investimento não se mantém, por não existir certezas em como decorrerá a próxima época”, justificou o consórcio, que atrás de si tem o príncipe herdeiro da Arábia Saudita, Mohammed bin Salman.

O proprietário dos ‘magpies’, o inglês Mike Ashley, tem manifestado interesse em vender o clube e o consórcio saudita parecia o mais próximo de concretizar o negócio, tendo chegado a uma oferta de 300 milhões de libras (cerca de 331 milhões de euros).

A possibilidade de venda ao consórcio saudita levantou vozes críticas, nomeadamente da amnistia internacional, apontando a violação de direitos humanos, e também da cadeia BeIn Sports, devido a emissões ilegais do campeonato no Arábia Saudita.