O ministro da Economia, Pedro Siza Vieira, disse esta terça-feira – em entrevista à TVI – que o Governo está preparado para “estender as moratórias bancárias” e lançar novas linhas de crédito, num esforço para apoiar as empresas durante a fase atual da pandemia.

“O mais importante nesta altura é podermos continuar a apoiar as empresas num esforço de sobrevivência a uma conjuntura muito adversa. Estamos preparados para estender as moratórias bancárias, estamos preparados para flexibilizar o apoio à retoma progressiva, estamos preparados para lançar novas linhas de crédito e para o fazer no próximo ano à medida que a economia o justifique”, disse Siza Vieira.

Para o ministro, “a contração máxima da economia ficou para trás”, mas é importante que não se perca o esforço que os trabalhadores e as empresas têm feito. “Por isso estamos preparados para estender estes apoios”.

Em junho, o Governo já tinha alargado até março de 2021 o regime público que suspende o pagamento dos créditos (capital e juros, ou apenas capital) à banca por parte das famílias e empresas. O Observador perguntou ao ministério da Economia sobre até quando serão alargadas as moratórias, mas ainda aguarda resposta. Na entrevista à TVI, Siza Vieira não especificou se o alargamento das moratórias previsto inclui, como até agora, créditos a empresas e a famílias ou apenas a empresas. No entanto, o Observador apurou que o alargamento vai estender-se a todos “os que agora beneficiam” da medida, ou seja “empresas e famílias”.

Os clientes bancários que aderiram à moratória pública dos créditos bancários, mas que não pretendam que seja automaticamente prolongada até 31 de março de 2021, têm até este domingo para o comunicar.

Dados do Banco de Portugal até meados de junho indicavam que os bancos têm 39 mil milhões de euros de créditos em moratória, 22% do total.

Bancos têm 39 mil milhões de euros de créditos em moratória, 22% do total

O ministro das Finanças, João Leão, também já tinha admitido – no início do mês, num briefing após o Conselho de Ministros – um alargamento das moratórias bancárias, mas sem ser tão definitivo como foi esta terça-feira Siza Vieira. Quanto aos partidos, o PSD já propôs a extensão das moratórias por mais seis meses após março de 2021, ou seja, até setembro do próximo ano.