Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Sabe quem é o jogador de futebol mais rico do mundo? Cristiano Ronaldo? Messi? Neymar? Nenhum desses, na verdade. O futebolista mais abastado é sim o novo reforço do Marítimo, Faiq Bolkiah, que chega à Madeira a custo zero depois de passagens pelas equipas de formação e as bês de clubes como o Arsenal, o Chelsea ou Leicester. Mas quem é, afinal, este rapaz de 22 anos?

O extremo que foi anunciado como reforço para o ataque da equipa madeirense nasceu em Los Angeles, nos Estados Unidos, mas leva no coração o seu país natal, o Brunei: apesar de ter nacionalidade norte-americana escolheu representar a seleção desse país asiático e por ele já disputou seis jogos oficiais, somando inclusive um tiro certeiro. Quando ainda era muito novo decidiu ir atrás do sonho e mudou-se para Inglaterra para apostar na paixão pelo futebol — fez a sua formação em clubes de renome, como Southampton, Arsenal, Chelsea, Stoke City e por último Leicester City.

Um “pequeno” pormenor deste jovem prende-se com a sua árvore genealógica: é sobrinho de Hassanal Bolkiah, sultão de Brunei e, por isso mesmo, é um dos homens mais ricos do mundo. Segundo a Forbes, a sua fortuna rondará os 20 mil milhões de euros (o valor do plantel do Marítimo, segundo o site especializado Transfermarkt, é de 18, 63 milhões) , valor muito maior do que a soma das fortunas de CR7, Messi e Neymar. Escusado será dizer que tanto ele como a sua família somam uma longa lista de excentricidades.

Supostamente, o pai de Faiq, Jefri Bolkiah (irmão do sultão e líder da Agência de Investimento do Brunei durante 15 anos), pagou cerca de 14 milhões de euros ao cantor Michael Jackson por um concerto exclusivo para a sua família no dia em que fez 50 anos. Também se diz que terá mais de 2300 carros (de Ferraris e Rolls-Royce para cima) em seu nome, parque automóvel que lhe custa mensalmente cerca de 40 milhões de euros.

Faiq encontrava-se  sem clube e escolheu o histórico emblema madeirense para relançar a sua carreira. Ao site ‘verde rubro’ disse estar feliz por ter “encontrado o clube certo” para si e para a sua carrerira e deixou claro que os seus objetivos “passam por dar sempre o melhor em cada treino e em cada jogo” alegando estar cheio de vontade de “evoluir e ajudar a equipa naquilo que for preciso”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR