Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Nem foi Donald Trump que se lhes referiu, quem juntou as palavras e as disse em voz alta — Proud Boys —, foi Joe Biden, durante o debate desta terça-feira, e depois de o presidente dos Estados Unidos se fazer desentendido.

“Está disposto, esta noite, a condenar os grupos de milícia e de supremacistas brancos e de lhes dizer que têm de parar?”, perguntou o moderador Chris Wallace a um desconcertante Trump que, depois de retorquir que “quase toda a violência que vê” atualmente no país “vem da esquerda”, se manteve impassível e chegou mesmo a pedir-lhe exemplos: “Dê-me um nome, dê-me um nome, quem é que quer que eu condene?”.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.