O PSD vai realizar jornadas parlamentares a 20 e 21 de outubro, no primeiro dia descentralizadas pelos círculos eleitorais e no segundo com os deputados concentrados no Vimeiro, concelho da Lourinhã (Lisboa), para debater o Orçamento do Estado.

Questionado se poderá ser anunciado nessa ocasião o sentido de voto dos sociais-democratas quanto à proposta de lei do Governo, com votação na generalidade marcada para dia 28, o líder parlamentar do PSD, Adão Silva, não se quis comprometer.

“Eu acho que é um bom momento, mas é uma decisão da direção do partido. Pode ser nessa ocasião, pode ser noutra, antes ou depois”, afirmou, em declarações aos jornalistas, após a reunião da bancada do PSD.

Adão Silva recordou que, em relação ao Orçamento do Estado para 2020, foi exatamente numas jornadas parlamentares de um dia, realizadas na Assembleia a República, que o presidente do partido, Rui Rio, anunciou o voto contra o documento, as razões dessa decisão e a forma como o partido se iria posicionar no debate.

Sobre as jornadas parlamentares, Adão Silva explicou que, no dia 20, os deputados farão trabalho nos círculos parlamentares pelos quais foram eleitos para “inventariar” problemas locais, como “uma obra que está parada, um equipamento que funcional mal”.

O resultado desse trabalho será debatido numa reunião interna do grupo na manhã do dia seguinte, já no Vimeiro, seguindo-se, à tarde, um debate sobre a proposta do Governo de Orçamento do Estado, que deverá ser entregue no parlamento na próxima segunda-feira.

“Haverá dois oradores que irão apresentar os seus pontos de vista e, mais importante, a participação dos deputados nesse debate”, explicou.

As jornadas parlamentares do PSD serão encerradas pelo deputado e presidente do PSD, Rui Rio.

Sob a anterior liderança da bancada, presidida durante dez meses por Rui Rio, o partido realizou apenas umas jornadas parlamentares de um dia, na Assembleia da República, em janeiro, para debater e anunciar o sentido de voto do PSD no Orçamento do Estado para 2020.

As anteriores jornadas sociais-democratas tinham sido em março do ano passado, no Porto, ainda com Fernando Negrão à frente da bancada.