Entre setembro e novembro, foram detidos 422 indivíduos numa operação europeia contra o branqueamento de capitais através da angariação de “Mulas de Dinheiro”, anunciou esta quinta-feira a Polícia Judiciária (PJ).

A operação EMMA 6 (“European Money Mule Action”), permitiu ainda identificar 4.031 “Mulas de Dinheiro” (do inglês “Money Mule”), que são pessoas que transferem dinheiro de uma parte para outra, recebendo comissão por esse branqueamento.

A PJ, através da Unidade Nacional de Combate ao Cibercrime e à Criminalidade Tecnológica, em articulação com a EUROPOL/European Cybercrime Center, participou na operação que envolveu 26 países e que ocorreu pelo sexto ano consecutivo e contou com o apoio da Federação Bancária Europeia, FinTech FinCrime Exchange, Interpol e Western Union numa campanha de prevenção.

Em Portugal, desde o início de 2020, a Polícia Judiciária deteve 17 “Mulas de Dinheiro” e apreendeu cerca de 6,2 milhões de euros.

A campanha de prevenção visa sensibilizar o público em geral que as “Mulas de Dinheiro” são indivíduos, recrutados por organizações criminosas, para transferirem fundos ilícitos de um local para outro, recebendo como contrapartida uma comissão”, refere a PJ em comunicado.

A Polícia Judiciária adverte ainda que ser “Mula de Dinheiro” constitui um crime, pelo que devem ser denunciadas práticas de aliciamento em qualquer Esquadra ou Posto policial.

Os principais alvos destas práticas são, nomeadamente, pessoas com menos de 35 anos, recém-chegados ao país, desempregados, estudantes ou pessoas com dificuldades económicas.

Os métodos usados pelos criminosos para recrutar “mulas” incluem o contacto direto em pessoa ou por mail, redes sociais, aplicações de mensagens instantâneas, ofertas falsas de emprego e anúncios online via janelas “pop-up”.

A PJ dá algumas indicações de como prevenir o envolvimento neste esquema, como investigar qualquer empresa ou pessoa que lhe ofereça um emprego, nunca fornecer a sua conta bancária a ninguém sem ter confiança plena nessa pessoa, e recusar ofertas de dinheiro fácil.