A vila açoriana de Rabo de Peixe, sujeita a uma cerca sanitária, registou 86 casos positivos do novo coronavírus, resultante de 2.436 testes rápidos realizados nas últimas 24 horas, anunciou este sábado o diretor regional da Saúde dos Açores.

Berto Cabral declarou, em conferência de imprensa realizada em Rabo de Peixe, que “foram feitos 2.436 testes e encontrados 86 casos da covid-19, numa operação que envolveu, durante o dia de ontem, mais de 170 pessoas e, nos próximos dias, conta-se com o envolvimento de mais”.

Na terça-feira, o Governo dos Açores anunciou a criação de uma cerca sanitária a Rabo de Peixe, seguida da realização de testes rápidos ao novo coronavírus, que provoca a doença da covid-19, a todos os cerca de dez mil habitantes da freguesia.

Com a cerca sanitária — atualmente a única do país – ficam interditadas as deslocações, por via terrestre e marítima, entre Rabo de Peixe, no concelho da Ribeira Grande, e as restantes freguesias.

Fica proibida a circulação e permanência de pessoas na via pública, são encerradas todas as escolas e fixa-se a limitação da lotação máxima de um terço da respetiva capacidade na restauração e nos bares.

O diretor regional da Saúde considerou que “não foi fácil tomar esta decisão de seguir por este caminho, mas foi certamente com a consciência de que seria a medida necessária nesta hora e, os números hoje apresentados, só vêm provar exatamente isso”.

“Era necessário estancar a situação epidemiológica em Rabo de Peixe e estimamos hoje e amanhã encontrar mais alguns casos”, afirmou.

O responsável especificou que, “de forma cirúrgica e interpretando os dados, fez-se uma análise geográfica da vila de Rabo de Peixe e percebeu-se onde havia o maior foco de contágio, tendo-se direcionado durante o dia de ontem um esforço superior para testar mais pessoas desta zona, de forma a que, o mais cedo possível, se conseguisse prevenir futuros contágios”.

Berto Cabral admite a adoção de “medidas mais duras” em função da evolução da situação em Rabo de Peixe nos próximos dias, apontando ser “expectável mais casos”.

Açores com 105 casos nas últimas 24 horas

Os Açores registaram, em 24 horas, 105 casos de infeção do novo coronavirus resultantes de 1.398 análises realizadas e do rastreio em massa na vila de Rabo de Peixe, anunciou a Autoridade de Saúde.

Segundo o comunicado diário da Autoridade Regional de Saúde, em São Miguel, onde se registaram 98 casos, 27 surgiram no contexto das cadeias de transmissão anteriormente identificadas, sendo 16 resultantes de testes rápidos.

Existe ainda um novo caso por aferir, dois novos casos resultantes de uma nova cadeia de transmissão na Ribeira Grande, também respeitantes a testes rápidos, e 68 novos casos do rastreio em massa em Rabo de Peixe, não relacionados com cadeias pré-existentes, respeitantes a testes rápidos.

Foram registadas nove recuperações na ilha Terceira, 12 em São Miguel, uma no Pico e outra nas Flores.

A Autoridade de Saúde aponta que a região conta agora com 43 cadeias de transmissão ativas, existindo 457 casos positivos ativos, sendo 310 em São Miguel, 123 na Terceira, dois no Pico, um no Faial e um nas Flores.

Foram detetados até hoje 1.233 casos de infeção pelo novo coronavírus SARS-CoV-2, verificando-se 19 óbitos e 694 casos recuperações nos Açores.

Fora internadas 17 pessoas, sendo sete no Hospital do Divino Espírito Santo de Ponta Delgada, nove no Hospital de Santo Espírito da Ilha Terceira, dois dos quais em cuidados intensivos, e um no Hospital da Horta.

Portugal contabiliza pelo menos 4.876 mortos associados à covid-19 em 318.640 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS).

O país está em estado de emergência desde 09 de novembro e até 08 de dezembro, período durante o qual há recolher obrigatório nos concelhos de risco de contágio mais elevado.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 1.519.213 mortos resultantes de mais de 65,8 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.