O jogo entre o Tottenham, treinado por José Mourinho, e o Fulham, que se ia realizar esta quarta-feira, foi adiado, devido ao aumento de número de casos de Covid-19 na equipa do Fulham, avança o The Guardian.

Esta notícia surge três horas após José Mourinho ter colocado um vídeo no Instagram a queixar-se sobre a eventualidade de haver ou não jogo de futebol. O treinador português desabafou que ainda não sabia se iam jogar e ironizou: “Melhor liga do mundo”.

Além disso, o adiamento do jogo ocorre numa altura em que os clubes da Liga Inglesa estão a pensar em parar a Premier League por duas semanas, devido aos vários casos de Covid-19 que estão a afetar alguns plantéis. Depois do Manchester City-Everton, adiado na segunda-feira, não se realizaram outros nove jogos das divisões inferiores.

Segundo o The Telegraph, o adiamento do jogo da equipa de Manchester, devido ao surto de Covid-19 nos “Citizens”, deixou preocupado alguns clubes da Premier League que pedem a paragem da competição por duas semanas.

O jornal britânico afirma que os clubes já estão em conversações com a direção da Liga, de modo a tomar medidas para evitar mais contágios dentros dos plantéis.

Os dados de terça-feira da Liga Inglesa mostraram 18 novos casos por entre 1.479 testes realizados a jogadores e staff, o maior número desde o início da pandemia.

Os jogadores ou funcionários dos clubes que testaram positivo irão ficar em isolamento profilático durante um período de dez dias”, revelaram os responsáveis da competição.

O Sheffield United confirmou na terça-feira de manhã vários casos dentro do plantel. Ainda assim, no mesmo dia à tarde, os “Blades” marcaram presença no jogo frente ao Burnley, mas perderam por 1-0.

O treinador do West Bromwich Albion, Sam Allardyce, revelou um caso positivo na equipa e afirma que “o mais correto a fazer” é parar as competições.

Dado que o vírus se transmite 70% mais rápido, apenas podemos fazer o mais correto e parar as competições. Tenho 66 anos e a última coisa de que preciso é apanhar a Covid-19. Os jogadores até podem superar a doença, mas isso é mais difícil para uma pessoa com a minha idade”, sublinhou o técnico inglês.

As competições em Inglaterra já foram suspensas em março quando começaram a ser registados os primeiros casos no país. Na altura, as provas tiveram paradas por três meses e os jogadores e staff treinaram nas suas próprias casas.

No Reino Unido, 2.382.865 de pessoas foram diagnosticadas com o coronavírus, das quais 71.567 morreram.