Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Desde o início da temporada que Rúben Amorim tem vindo a quebrar números, registos e séries. Números, registos e séries que o Sporting não via há algum tempo — desde os tempos de Jorge Jesus, o mesmo Jorge Jesus que curiosamente lidera agora o rival Benfica. A vitória contra o Sp. Braga em Alvalade, para além de segurar o primeiro lugar por pelo menos mais uma semana, não foi exceção. E Rúben Amorim começou 2021 com uma evolução na continuidade do trabalho realizado na segunda metade do ano que terminou esta semana.

Rúben e o pecado — perdão, a benção — original que é a maçã de Adán (a crónica do Sporting-Sp. Braga)

Os leões igualaram a maior sequência invicta do Sporting nas últimas três épocas, sendo necessário recuar a 2018/19 e a Marcel Keizer para encontrar 14 jogos consecutivos em que a equipa de Alvalade não perdeu. Além disso, também igualaram o máximo de vitórias à 12.ª jornada, 10, as mesmas que Jorge Jesus alcançou em 2015/16, e ainda a melhor defesa das últimas temporadas, com apenas oito golos sofridos.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Com o jogo deste sábado, o primeiro da Primeira Liga em 2021, o Sporting chegou ao terceiro jogo seguido a vencer o Sp. Braga em Alvalade e interrompeu uma série de cinco vitórias consecutivas dos minhotos. A partida contra a equipa de Carlos Carvalhal revelou ainda uma eficácia acima da média dos leões, que marcaram nos únicos dois remates que fizeram à baliza de Matheus.

Na conferência de imprensa, Rúben Amorim elogiou a exibição do guarda-redes Adán e explicou que foi Hugo Viana a convencer o jogador a vir para Alvalade, ele que tinha “várias propostas”. “Acho que o mister [Carlos] Carvalhal tem razão, fomos eficazes. Não conseguíamos definir bem, tivemos alguma dificuldade, mas fomos eficazes, muito rigorosos na forma de defender. Muitas vezes o Braga deu um para um e não aproveitámos isso. Vimos isso com o Sporar e o Nuno Santos. Temos muito a trabalhar, fomos eficazes, mas acho que no final merecemos a vitória”, começou por dizer o treinador leonino, comentando também as declarações do técnico do Sp. Braga.

“Sabíamos que ia ser um jogo complicado. Entrámos bem no jogo, completamente controlado, a ter mais bola, e depois o Sp. Braga teve a oportunidade do Ricardo Horta. O Adán faz uma grande defesa e a partir daí perdemos um pouco. Na segunda parte entrámos com o golo fora de jogo, a linha defensiva esteve muito bem. Depois marcámos e agarrámos-nos uns ao outros. O Matheus entrou para segurar o lado direito e mexeu com jogo, Sporar entrou bem, todos os que entraram mudaram o jogo. Fomos eficazes, felizes, mas fizemos por merecer. Estamos preparados para tudo e vencemos justamente”, terminou Rúben Amorim.