Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Pelo menos cinco províncias chinesas decidiram avançar com a vacinação contra a Covid-19 de crianças dos três aos 11 anos, refere a Associated Press. A China tem 76% da sua população totalmente vacinada, mas continuam a ser detetados pequenos surtos em diferentes pontos do país.

Desde meados de outubro que a China tem vindo a sofrer um aumento de infeções. Segundo o diretor do departamento de controlo de doenças da Comissão Nacional de Saúde, os novos casos são da variante Delta, mais contagiosa e perigosa, e têm origem exterior. Foi, porém, o turismo que fez com que os casos crescerem significativamente — a maioria das novas infeções estão relacionadas com viagens dentro do país.

Dos 133 novos casos confirmados na semana passada, 106 estavam relacionados com atividades turísticas, adiantou Wu Liangyou esta segunda-feira, citado pelo Global Times. Dos 35 casos de infeção confirmados nas últimas 24 horas, quatro foram na província de Gansu, que depende do turismo para sobreviver. De acordo com a Associated Press, a situação levou o governo local a fechar todas as atrações turísticas-

Em algumas partes da região autónoma da Mongólia Interior, onde foram confirmados esta segunda-feira 19 novos casos, os residentes foram obrigados a confinar devido a um surto.

Estas situações preocupam as autoridades, determinadas em assegurar que o coronavírus permanece controlado. Confinamentos, quarentenas e testagem obrigatória são algumas da estratégias implementadas para diminuir o número de transmissões locais. Mas há quem esteja pessimista — segundo o Global Times, alguns epidemiologistas temem que a situação venha a piorar.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR