819kWh poupados com a
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais

Daneche foi morta a tiro em Londres há um mês. Polícia divulga fotos do homicida momentos antes de cometer crime

Este artigo tem mais de 1 ano

Daneche Tison tinha apenas 26 anos quando foi baleada às primeiras horas de 19 de julho. O tiro que lhe atingiu o coração foi fatal. Polícia já deteve sete suspeitos — mas nenhum era o autor do crime.

Imagens de videovigilância mostram o suspeito momentos antes de cometer o homicídio
i

Imagens de videovigilância mostram o suspeito momentos antes de cometer o homicídio

Imagens de videovigilância mostram o suspeito momentos antes de cometer o homicídio

sete homens, com idades entre 21 e 27 anos, foram detidos por suspeita de serem os autores do homicídio de Daneche Tison, uma mulher de 26 anos morta a tiro em Queen’s Park, na zona oeste de Londres. Mas nenhum era o homicida e acabaram todos libertados.

Há um mês que a Polícia Metropolitana da capital inglesa procura o suspeito. Este sábado, numa nova tentativa de obter pistas, os investigadores divulgaram fotografias que mostram o alegado homicida “momentos antes do assassinato”. Nas várias imagens, a preto e branco, vê-se um rapaz a caminhar. Usa um casaco que lhe tapa cabeça e uma sapatilhas de cor clara.

Hoje, renovo o apelo por informações sobre este assassinato brutal. Sei que alguém sabe quem matou Daneche e espero que ver as imagens do suspeito, antes de a vida de Daneche ter sido tirada tão cruelmente, vos leve a fazer a coisa certa “, escreve o inspetor Jason Fitzpatrick em comunicado.

O inspetor vincou que “existem tantas maneiras de fornecer informações, inclusive com anonimato garantido” pelo que “é difícil imaginar por que razão alguém protegeria um assassino”. “Se puder ajudar, não hesite, apenas compartilhe o que sabe”, escreve ainda.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

As imagens mostra a suspeito a caminhar momentos antes de cometer o crime

Daneche Tison tinha apenas 26 anos quando foi baleada junto a um bloco de apartamentos na Bruncker Street, na madrugada de 19 de julho. Era exatamente 1h56 da madrugada quando a polícia londrina foi chamada, mas quando os investigadores chegaram ao local, a mulher já tinha sido levada para o hospital — tinha dado entrada aproximadamente às 2h10. Apesar de ter chegado ainda com vida, acabou por morrer “pouco tempo depois”, detalha o comunicado

A autópsia realizada dois dias depois revelou que Daneche morreu na sequência de um tiro que lhe atingiu o coração, embora também tivesse sido baleada nas costas.

A polícia também divulgou fotografias atuais do suspeito

A família de Daneche também reforçou o apelo da polícia. “Faz um mês desde que perdemos a nossa amada filha, irmã, neta e sobrinha Daneche Tison. As nossas vidas nunca mais serão as mesmas. A nossa única missão agora enquanto família é descobrir quem foi responsável por tirar uma vida tão jovem e talentosa antes do seu tempo. E não descansaremos até que o façamos. Agradeceríamos que qualquer pessoa que possa ter alguma informação, por favor, entre em contacto com a polícia”, lê-se no mesmo comunicado da polícia.

 
Assine o Observador a partir de 0,18€/ dia

Não é só para chegar ao fim deste artigo:

  • Leitura sem limites, em qualquer dispositivo
  • Menos publicidade
  • Desconto na Academia Observador
  • Desconto na revista best-of
  • Newsletter exclusiva
  • Conversas com jornalistas exclusivas
  • Oferta de artigos
  • Participação nos comentários

Apoie agora o jornalismo independente

Ver planos

Oferta limitada

Apoio ao cliente | Já é assinante? Faça logout e inicie sessão na conta com a qual tem uma assinatura

Ofereça este artigo a um amigo

Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.

A enviar artigo...

Artigo oferecido com sucesso

Ainda tem para partilhar este mês.

O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.

Ofereça artigos por mês ao ser assinante do Observador

Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.

Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.

Atingiu o limite de artigos que pode oferecer

Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.

Aconteceu um erro

Por favor tente mais tarde.

Atenção

Para ler este artigo grátis, registe-se gratuitamente no Observador com o mesmo email com o qual recebeu esta oferta.

Caso já tenha uma conta, faça login aqui.

Vivemos tempos interessantes e importantes

Se 1% dos nossos leitores assinasse o Observador, conseguiríamos aumentar ainda mais o nosso investimento no escrutínio dos poderes públicos e na capacidade de explicarmos todas as crises – as nacionais e as internacionais. Hoje como nunca é essencial apoiar o jornalismo independente para estar bem informado. Torne-se assinante a partir de 0,18€/ dia.

Ver planos