Siga aqui o nosso liveblog da guerra na Ucrânia

As sanções ocidentais impostas para atingir a indústria petrolífera russa estão em vigor há um ano, mas o efeito nos cofres da Rússia não estará a ser o esperado. O rendimento mensal de Moscovo em exportações de petróleo é, segundo uma análise da Bloomberg, superior ao valor que se registava antes do início da guerra na Ucrânia. De acordo com o mesmo jornal, entre o momento em que o petróleo sai da Rússia e o momento em que chega aos compradores evaporam-se 11 mil milhões de dólares de petrodólares.

A União Europeia proibiu há um ano o transporte marítimo de petróleo bruto russo e de produtos petrolíferos. Além disso, impôs, juntamente com o G7, um teto de 60 euros às compras de petróleo russo. Apesar do sucesso inicial, as medidas começaram a perder impacto enquanto a Rússia se ia adaptando, encontrando compradores alternativos e novos petroleiros para fazer as entregas, incluindo através de uma frota-sombra que procura fazer o transporte de petróleo fora do radar.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.