802kWh poupados com a
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais

Mais concentrados no barlavento algarvio, há nove restaurantes com Michelin no Algarve — dois deles, têm duas estrelas.
i

Mais concentrados no barlavento algarvio, há nove restaurantes com Michelin no Algarve — dois deles, têm duas estrelas.

Mais concentrados no barlavento algarvio, há nove restaurantes com Michelin no Algarve — dois deles, têm duas estrelas.

131 quilómetros, 11 astros, 9 restaurantes: um roteiro com os estrela Michelin do Algarve

Do barlavento ao sotavento, encontrámos o astro que caiu em seis meses, as duas estrelas mais antigas do país e o mundo de Rui Silvestre. Em 2024, a primeira gala Michelin nacional chega ao Algarve.

    Índice

    Índice

Vamos a números. Dos 31 restaurantes com uma estrela Michelin em Portugal (“cozinha de valor, merece uma paragem”), sete ficam no Algarve. Dos oito que acumularam o segundo astro (“cozinha excecional, merece um desvio”), dois localizam-se também nesta região — o Vila Joya, nas mãos de Dieter Koschina, foi o primeiro a alcançar a proeza, em 1999. Lagoa pode ter apenas 88 quilómetros quadrados, mas na pequena cidade do distrito de Faro cabem três estrelas — uma no Bon Bon, no Carvoeiro, duas no Ocean, o segundo duplamente estrelado, agora em Porches.

De concentração estelar elevada, impulsionada pela riqueza e abundância em matéria-prima (com destaque para o peixe e o marisco da costa algarvia), pelos profissionais de topo ali instalados e pelo luxo das casas que acolhem os projetos (muitos deles inseridos em resorts e grandes complexos de cinco estrelas), não é de espantar que o Algarve tenha sido a região escolhida para acolher a primeira cerimónia de sempre do Guia Michelin em que Portugal apresenta a sua própria seleção de estrelas separada de Espanha e com um evento próprio, em fevereiro de 2014.

Guia Michelin: estrelas vão ser anunciadas no Algarve em fevereiro de 2024

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A pensar nisso, criámos um roteiro completo com toda a informação útil da constelação algarvia completa — que poderá consultar caso seja este o poiso de veraneio para as férias desta temporada. Uma viagem de odes ao oceano, que arranca no barlavento e termina no sotavento, num percurso que totaliza 131 quilómetros, 11 estrelas e nove restaurantes, entre Lagos e Vila Nova de Cacela.

Al Sud, Lagos

160€ por pessoa. Palmares Resort Clubhouse, Palmares Ocean Living, Lagos. Tel.:  926292617. De terça-feira a sábado, apenas por reserva.

Arrancamos no barlavento Algarvio com o projeto gastronómico dirigido por Louis Anjos. Saído do Bon Bon já com uma estrela Michelin no currículo, conquista mais um astro, conseguindo a proeza seis meses depois da abertura do então novíssimo Al Sud, garantindo-lhe lugar na edição de 2022 do Guia. Inserido no Clubhouse do Palmares Ocen Living & Gold,  com vista para a baía de Lagos e para o estuário de Alvor, a “delicada” proposta gastronómica de Anjos, descreve o guia, nasce da união da “paixão,  criatividade, qualidade dos ingredientes e a cozinha de autor”, explica o site.

Da experiência sobressaem os produtos do mar, com o oceano a ocupar o lugar de musa do processo criativo, e ainda os elementos do receituário algarvio. Com dez etapas, a viagem começa com atum, ostra, caviar oscietra e pepino; continua com gamba do Algarve, flor de laranjeira e codium; segue com carabineiro, toucinho e noodles de batata. Depois do pregado e do robalo com açorda de tomate e molho assado, as carnes: porco ibérico e pato. Nos doces, destaque para os citrinos e a amêndoa do Algarve.

O Al Sud foi distinguido com uma estrela Michelin em 2019, apenas seis meses depois de abrir.

Vista, Portimão

160€ por pessoa, menu Vista. 130€ por pessoa, menu Estação. Rua Tomás Cabreira, Praia da Rocha, Portimão. Tel.: 282 460 280. Quarta-feira a domingo, das 19h30 às 21h30 (último turno).

A 20 quilómetros fica outra paragem estrelada do Algarve: em Portimão, de frente para a Praia da Rocha, encontra o Vista, desde 2011, entretanto transformado num “mundo dos sonhos”, descreve o guia, muito provavelmente graças ao chef João Oliveira, que ali chegou em 2015. Com experiência acumulada em vários prestigiados fine dining — a acompanhar o chef Ricardo Costa, passou pelo Largo do Paço, na Casa da Calçada, e pelo Yeatman, em Vila Nova de Gaia, com passagens sazonais no  Vila Joya — lidera a mudança de rumo no Vista, que não deixou os inspetores indiferentes: em 2017 o projeto recebe a reputada estrela que indica “cozinha de valor, merece uma paragem”, consecutivamente renovada desde então.

Inserido no luxuoso Bela Vista Hotel & Spa — primeira unidade de Portimão, inaugurada em 1934 e inserida num palacete — tem disponíveis dois menus compostos por 13 momentos: o Vista e o Estação, o primeiro dedicado ao produto do mar da costa algarvia; e o segundo, vegetariano, inspirado no produto que também ali nasce da terra. Da “‘canja’ e amêijoas de Alvor e halófitas, chocos à algarvia & ovas”, à “lula de toneira & gamba rosa”a; ou ainda “batata doce de Aljezur & pimenta selvagem”, o guia Michelin distingue a matéria-prima de excelência, a “proposta fresca e moderna” e a “elegante sala, com grandes janelas com vista para o oceano”.

O Vista fica no primeiro hotel de Portimão, de portas abertas desde a década de 30. À frente do projeto gastronómico está João Oliveira.

Luis Ferraz

Bon Bon, Lagoa

155€ por pessoa, menu de nove momentos; 135€ por pessoa, menu de seis momentos. 105€ harmonização de vinhos de nove momentos, 95€ harmonização de vinhos seis momentos.

O restaurante do Carvoeiro carrega, desde 2016, a prestigiada distinção do guia, que ali se fixou quando o espaço estava ainda nas mãos do chef Rui Silvestre. Na altura com apenas 29 anos, foi o então mais novo cozinheiro português a conseguir o feito. Sai Silvestre (que, pouco depois, ruma ao sotavento e capta mais um astro), entra Louis Anjos, que só depois segue para o Al Sud. Após um período de remodelações, a casa de pé direito alto, forma octogonal e vista para a Serra de Monchique, reabre em 2021, com o chef José Lopes aos comandos.

“Defensor de uma cozinha moderna de sabor regional”, com claras “referências culinárias ao receituário algarvio”, lê-se no guia, tem tido sucesso na tarefa de garantir a renovação consecutiva do estatuto. A terra, o oceano, a estação e os melhores produtos são o ponto de partida para o processo criativo, que faz nascer um menu que é uma ode ao mar: em “Há Mar e Mar, Há ir e Voltar”, a experiência é composta por nove momentos, arrancando com “ostra, percebes, lingueirão e caviar Oscietra”, seguindo com “arroz malandrinho de cherne, açafrão, algas e gamba da costa” e terminando com “requeijão, amêndoa e azeite Monterosa”. Também está disponível um menu vegetariano — nos dois casos, é possível reduzir a experiência a seis momentos.

O Bon Bon, no Carvoeiro, conquistou uma estrela Michelin, em 2016. O chef José Lopes está hoje aos comandos e tem garantido a manutenção do estatuto.

Ocean, Porches, Lagoa

265€ por pessoa. Rua Anneliese Pohl, Aporchinhos, Porches. Tel.: 282310184. Quarta-feira a domingo, das 19h às 22h.

Inserido no Vila Vita Parc, entramos noutro campeonato: o Ocean é um dos dois duas estrelas situados no Algarve, distinção que mantém desde 2011 — os prémios vão-se, entretanto, acumulando: em 2021 foi considerado o “The Global Restaurant of the Year” nos The World Luxury Awards; e no início de 2023, foi destacado como o Melhor Restaurante pelos prémios Mesa Marcada. O chef é o reputado Hans Neuner, austríaco sediado no Algarve desde 2007, que nos últimos três anos tem criado a partir de viagens: antes do arranque de mais uma temporada, segue com a equipa numa incursão que permite aprofundar o entendimento acerca da cultura gastronómica portuguesa, uma cultura de raízes largas, espalhadas por diversos continentes.

Depois de “À Descoberta de Portugal”, em 2020, de “A Edição das Ilhas”, em 2021, e ainda de “Rota dos Descobrimentos” (incluiu viagens a África e ainda a Goa, na Índia), no ano seguinte, faz sentido que em 2023 a odisseia siga com “Memórias do Brasil”, experiência é composta por 12 momentos. Cada capítulo imprime na forma de sabores e texturas os elementos das culturas indígena,  africana e europeia, integrando opções como pão de queijo, moqueca com raia, camarão vermelho e ovas de truga, ou barriga de atum com café e maracujá. Apesar da inspiração ser planetária, o produto, esse, quer-se português, como o peixe, o marisco, a carne, os vegetais e ainda os vinhos. Uma cozinha que faz uso de técnicas modernas, sempre com foco na sustentabilidade e que é para provar numa sala que desemboca no oceano.

O Ocean tem duas estrelas Michelin, distinção que mantém desde 2011. Hans Neuner, austríaco sediado no Algarve desde 2007, é quem está à frente do projeto.

Vila Joya, Albufeira

250€ por pessoa, menu Signature; 220€ por pessoa, Daily Changing Menu (disponível apenas ao almoço). Vila Joya, Estrada da Galé, Albufeira. Tel.: 289 591 795. Almoço, às 13h00; Jantar, às 19h30.

Foi o primeiro restaurante em território nacional a carregar dois astros, distinção conseguida e mantida desde 1999, depois da primeira estrela em 1995. Décadas corridas, os comandos mantêm-se nas mesmas mãos: nas do chef austríaco Dieter Koschina, há 31 anos no Algarve, desde 1991 na família Vila Joya  — durante 13 anos, foi o único chef em Portugal capaz de captar a distinção gastronómica do guia, que traduz em “cozinha excecional, vale a pena o desvio”. Todos os anos o menu renasce, completamente diferente — havendo, no entanto, alterações de dia para dia —, mas partindo sempre do oceano e do produto português.

O Guia Michelin exalta ainda a “incrível esplanada sob o alpendre”, com vista para o Atlântico, sem esquecer a Mesa do Chef.  O menu é o Signature, composto por quatro momentos e disponível ao almoço e ao jantar — ao almoço, há ainda o Daily Changing Menu. Vale a pena lembrar que Koschina será um dos responsáveis pelo jantar de gala da cerimónia do Guia Michelin, no Algarve, a primeira em que Portugal apresenta a sua própria seleção de estrelas, separada de Espanha e num evento próprio, em fevereiro de 2024.

O mais antigo duas estrelas Michelin do país é o Vila Joya e está nas mãos do chef austríaco Dieter Koschina, há 31 anos no Algarve.

Gusto by Heinz Beck, Almancil

145€ por pessoa, menu sete passos; 175€, menu nove passos. Conrad Algarve, Estrada da Quinta do Lago, Almancil. Tel.: 289 350 700. Quarta-feira a domingo, das 19h às 22h30.

Depois de Albufeira, a próxima paragem é em Loulé: inserida no Conrad Algarve está mais uma “cozinha de valor”, que “merece paragem”. À frente da proposta criativa do Gusto está o alemão Heinz Beck, detentor de três estrelas Michelin no restaurante La Pergola, em Roma, o primeiro e o único a carregar a tríade de astros que indica “cozinha excecional, vale a viagem”. No Algarve, a distinção aterrou em 2018, quatro anos depois de Beck integrar a equipa, que atualmente tem como chef residente Libório Buonocore.

Com a promessa da utilização dos melhores produtos locais e internacionais, o projeto segue o “conceito de comida mediterrânica de alto nível”, que inclui nuances da gastronomia italiana. Com entrada separada da unidade de cinco estrelas, com um bar (funciona até à 1h), uma sala interior e varanda, no Gusto estão disponíveis um menu degustação de sete capítulos e outro de nove. Conte com lírio marinado com pesto de camomila; com espargos brancos, cogumelos e bearnaise de azeite em beringela e pólen; ou com sela de borrego em acelga, cenouras e caril madras.

O alemão Heinz Beck assina a carta do Gusto, no Conrad Algarve, que desde 2018 tem uma estrela Michelin. O chef está também à frente do La Pergola, o único três estrelas de Roma.

A Ver Tavira, Tavira

220€ por pessoa, menu Toda a Viagem; 135€, menu A Viagem do Sabor; 155€, Menu de Época. Calçada da Galeria, Largo Abu-Otmane 13. Tel.: 281 381 363. Terça a sábado, das 12h às 15h e das 18h30 às 22h.

No final de 2021, caiu no Algarve mais uma estrela. Falamos do A Ver Tavira, do chef Luís Brito, que usou a pandemia para dar uma reviravolta no espaço, de tal forma que acabou por transformá-lo num dos novos fine dinings a ser distinguido pelo Guia Michelin, em 2021. O menu desta casa assume as raízes portuguesas, mas com vestígios do viver de outras experiências em torno do mundo, não tivesse Luís Brito passado já por Angola, Brasil, Espanha ou Alemanha.

Para provar no centro histórico, de frente para o rio Gilão, junto ao castelo, tem dois menus degustação disponíveis: o Toda a Viagem, o A Viagem do Sabor e ainda o vegetariano Menu Época. Conte com carabineiro, couve flor, caril e limão caviar; com bacalhau, sames e grão; ou vazia de rubia gallega, castanhas e jus. Na opção sem carne ou peixe, há favas, migas secas, alho preto e menta; ou risoto de espargos, amêndoa, queijo São Jorge.

A Ver Tavira fica no centro histórico da cidade do sotavento algarvio e tem Luís Brito aos comandos

Vistas by Rui Silvestre, Vila Nova de Cacela

210€ por pessoa, menu Passeio Marítimo de 11 passos (210€ com 10 passos, 195€ com nove passos). Sitio Do Pocinho, Sesmarias, Vila Nova de Cacela. Tel.: 281 950 950. Terça-feira a sábado, das 19h30 às 21h.

Por esta altura, já a imensa esplanada com vista para o Monte Rei Golf & Country Club estará em pleno funcionamento — no dia em que o Observador visitou o restaurante Vistas, estava vento e, por isso, foi numa sala interior, junto à enorme janela que emoldura o relvado, que provou o novo menu de Rui Silvestre. O chef junta algumas conquistas no currículo: foi já o mais novo a ganhar uma estrela Michelin em Portugal (em 2016, com  29 anos, no Bon Bon), conquistando mais um astro, desta vez para o luxuoso complexo hoteleiro de Vila Nova de Cacela, em 2019, apenas um ano depois da abertura. Quatro verões corridos, com o consolidar do estatuto, cresceu no menu a expressão do mundo de Silvestre: a nova experiência de onze passos (pode ser reduzida a dez ou a nove), é uma homenagem às raízes e infância do chef, que vão da Índia a Moçambique, das especiarias da avó, aos sabores da mãe. Também o Algarve, sítio que o viu crescer como profissional, apesar de ser natural do norte, de Valongo, é presença constante — daí que seja, em conjunto com Koschina, responsável pelo jantar de gala da cerimónia do Guia Michelin no Algarve, em fevereiro de 2024.

Explicados os elementos essenciais de “Passeio Marítimo”, vamos a pormenores sobre o menu: dá destaque exclusivo aos produtos da costa algarvia (Silvestre tomou a decisão ousada de excluir a carne); sobressaem os temperos e sabores intensos, com picante, açafrão, canela e citrinos; é uma experiência com ritmo próprio e uma boa dose de surpresas. Conte com um globo doce, amargo, ácido, tudo ao mesmo tempo; com um churrascos de atum rabilho; e com uma espécie de caldeirada. Um fine dining onde vai ter de usar as mãos. Recentemente remodelado, o Vistas conta agora com uma Mesa de Chef, adjacente à cozinha e pensada para jantares mais exclusivos e intimistas.

Rui Silvestre vai organizar o jantar de gala da cerimónia do Guia Michelin, no Algarve, onde serão distinguidos exclusivamente projetos nacionais.

 
Assine o Observador a partir de 0,18€/ dia

Não é só para chegar ao fim deste artigo:

  • Leitura sem limites, em qualquer dispositivo
  • Menos publicidade
  • Desconto na Academia Observador
  • Desconto na revista best-of
  • Newsletter exclusiva
  • Conversas com jornalistas exclusivas
  • Oferta de artigos
  • Participação nos comentários

Apoie agora o jornalismo independente

Ver planos

Oferta limitada

Apoio ao cliente | Já é assinante? Faça logout e inicie sessão na conta com a qual tem uma assinatura

Ofereça este artigo a um amigo

Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.

A enviar artigo...

Artigo oferecido com sucesso

Ainda tem para partilhar este mês.

O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.

Ofereça artigos por mês ao ser assinante do Observador

Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.

Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.

Atingiu o limite de artigos que pode oferecer

Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.

Aconteceu um erro

Por favor tente mais tarde.

Atenção

Para ler este artigo grátis, registe-se gratuitamente no Observador com o mesmo email com o qual recebeu esta oferta.

Caso já tenha uma conta, faça login aqui.

Há 4 anos recusámos 90.568€ em apoio do Estado.
Em 2024, ano em que celebramos 10 anos de Observador, continuamos a preferir o seu apoio.
Em novas assinaturas e donativos desde 16 de maio
Apoiar
Junte-se ao Presidente da República e às personalidades do Clube dos 52 para uma celebração do 10º aniversário do Observador.
Receba um convite para este evento exclusivo, ao assinar um ano por 99€.
Limitado aos primeiros 100 lugares
Assinar agora Ver programa