A Câmara de Guimarães e os bombeiros do município estão a destruir os 37 ninhos de vespa velutina, conhecida como “vespa asiática”, identificados no concelho.

Dez deles já foram destruídos e os restantes vão ser eliminados até novembro, informou hoje a autarquia.

Em comunicado enviado à agência Lusa, a Câmara Municipal esclarece que foi criada uma equipa constituída por nove elementos para proceder, de segunda a sexta-feira, em horário noturno, à eliminação dos ninhos identificados.

Segundo o texto, a autarquia implementou um Plano de Vigilância e Controlo da Vesta Velutina e está a eliminar “por meios próprios” os ninhos daquelas vespas, depois do Governo ter “imputado às câmaras municipais a responsabilidade de coordenação para a eliminação dos ninhos das vespas velutinas”.

O referido plano “prevê a eliminação de ninhos até novembro, fazendo a previsível paragem no período de hibernação da espécie, retomando na primavera, de acordo com a informação do ciclo de vida da vespa velutina constante no plano”, adianta o comunicado.

Para esta empreitada, informa o texto, a autarquia “procedeu à aquisição de uma lança extensível com queimador, fatos de apicultor e luvas para a equipa de três jardineiros destacada para cada operação, cujo contributo inclui também as corporações dos Bombeiros Voluntários de Guimarães e das Taipas”.

Na destruição daqueles ninhos “será dada prioridade à destruição de ninhos instalados em espaços públicos e em zonas de elevada afluência de pessoas”.

Desta forma, considera a autarquia, “o município de Guimarães assegura a vigilância e o controlo da vespa velutina, tendo em vista a segurança dos cidadãos, a proteção da atividade agrícola e do efetivo apícola, além de acautelar a minimização dos impactos sobre a biodiversidade”.

A vespa velutina, conhecida como vespa asiática, é uma espécie predadora de outras vespas e abelhas, que constitui uma praga para colmeias e uma ameaça à produção do mel. Foi identificada em Portugal em 2011 e veio para a Europa através de produtos hortícolas oriundos da China.

Os seus ninhos, construídos de fibras e madeiras em árvores com uma altura superior a cinco metros ou em locais mais escondidos das habitações, podem ter um diâmetro com dimensões consideráveis.

Cada ninho de vespas velutinas pode albergar cerca de 2 mil vespas e 150 vespas fundadoras que, no ano seguinte, poderão vir a criar, pelo menos, seis ninhos.