O XV congresso regional do PSD/Madeira aprovou por unanimidade e aclamação uma proposta subscrita por vários militantes declarando o líder cessante, Alberto João Jardim, como o primeiro presidente honorário do partido.

Alberto João Jardim não marcou este domingo presença nos trabalhos do congresso.

Miguel Albuquerque disse aos jornalistas que esta era “uma homenagem justa a uma pessoa que deu o seu melhor ao serviço da Região”.

“Todos os percursos são humanos, têm as suas falhas, mas temos de ser justos e fazer uma avaliação positiva do serviço relevante que Alberto João Jardim prestou à Madeira”, declarou.

Neste congresso, Manuel António Correia e Miguel Sousa, dois dos cinco adversários de Miguel Albuquerque na primeira volta à corrida à liderança do partido que se disputou a 19 de dezembro, encabeçam a lista do Conselho Regional, presidido por Adolfo Brazão.

Fernanda Cardoso, ex-deputada à Assembleia Legislativa da Madeira, preside ao Conselho de Jurisdição, tendo a lista única sido aprovada por larga maioria, com 605 votos a favor.

O XV Congresso Regional do PSD, que termina este domingo no Funchal, confirmou a liderança de Miguel Albuquerque após o processo de eleições internas que terminaram a 29 de dezembro, tendo o candidato recebido 64,06% dos votos.