As ações da PT SGPS estão, pelas 10h15, a ganhar 11,9% na bolsa de Lisboa, em comparação com o preço de fecho de quarta-feira. No dia em que é retomada a assembleia-geral em que será votada a venda a PT Portugal à Altice, já trocaram de mãos quase sete milhões de ações, um volume acima da média habitual. As ações já estiveram a subir 15% para 73,5 cêntimos, sendo ainda incerto o desfecho da votação que deverá ter lugar esta quinta-feira.

A partir das 15h, os acionistas da PT SGPS, que detém com a Oi a PT Portugal, serão convidados a votar a venda desta empresa aos franceses da Altice. A Oi já deu o seu “ok” à proposta, faltando agora a aprovação dos acionistas da PT SGPS. Se estiver 50% do capital representado, como aconteceu a 12 de janeiro, e considerando que a Oi foi impedida de votar pelo presidente da assembleia-geral, Menezes Cordeiro, a decisão será tomada por 40% dos direitos de voto da empresa. Bastaria, então, que 13,5% dos direitos de voto fossem contra ou que os votos a favor não reunissem 26,7% do capital representado para que a oferta sobre a PT fosse chumbada.

O futuro da PT Portugal tem sido determinante para o desempenho das ações da PT SGPS em bolsa, que apesar de estarem esta quinta-feira a subir continuam próximas dos valores mais baixos de sempre. Nos últimos seis meses, perdeu 59% do seu valor, segundo a Bloomberg.

PT continua próxima de mínimos históricos

PTC PL Equity (Portugal Telecom  2015-01-22 10-01-11

As ações da PT SGPS estão em alta na bolsa de Lisboa esta quinta-feira, mas continuam próximas dos valores mais baixos de sempre. Fonte: Bloomberg

O Novo Banco, que tem 10% do capital da PT SGPS, pode ser determinante para o desfecho da assembleia geral que vai decidir esta quinta-feira o futuro da empresa, sobretudo se mudar de posição em relação ao apoio à estratégia de fusão com a Oi, da qual resulta a proposta de venda da PT Portugal à Altice, por 7,4 mil milhões de euros.

Franceses que, em carta ao sindicato que representa os trabalhadores do grupo Portugal Telecom, garantem que os compromissos da PT Portugal, em matéria de suspensão e de pré-reformas, não transitarão para a Oi. Na mesma carta, a Altice voltou a garantir ter uma visão de longo prazo nos investimentos que concretiza e adianta ter um projeto sólido para o futuro da PT Portugal. Para cumprir este objetivo, a Altice compromete-se a investir na operadora de telecomunicações portuguesa para cumprir a meta de se manter líder em investigação e desenvolvimento.