Pode parecer uma história retirada de um filme de domingo à tarde. Mas terá mesmo acontecido a um casal de turistas, um britânico e a namorada americana, durante umas férias na Papua Nova Guiné (no entanto, existem algumas alegações que dão conta que esta pode ser mais uma manobra de publicidade para ganhar destaque pela Internet).

O casal alegou ao jornal The Sun que teve de fugir pela selva depois de ser raptado por homens tribais mascarados e armados com lanças e catanas. A história, que está a ser reproduzida por grande parte da comunicação social inglesa e internacional, aconteceu quando Matthew Iovane, de 31 anos, e a namorada Michelle Clemens, com a mesma idade, estavam a fazer uma caminhada pelo mato denso. Dois homens tê-los-ão despido e vendado os olhos – ao jornal The Times oficiais consulares da capital Port Moresby confirmaram a história.

Em declarações ao Sun, Matthew contou que ficou imediatamente com receio que os sequestradores fossem canibais e que ambos estivessem em risco de serem, literalmente, comidos: “Eles estavam muito assustadores nas suas roupas tribais e com as pinturas que pareciam de guerra e aproximaram-se até nos rodearem”.

O britânico relata o que aconteceu: “Rasgaram a minha t-shirt para me taparem os olhos e o pensamento horrível de que poderíamos estar no ‘menu’ deles passou-me pela cabeça. Eles foram totalmente selvagens e estávamos à sua mercê. Eu pensei que iríamos desaparecer na selva e nunca mais seríamos vistos”.

Depois, o casal conseguiu fugir e foram ajudados por habitantes locais antes de serem colocados num helicóptero para Port Moresby para receberem tratamento médico. No entanto, muitos dos seus pertences foram roubados.

Eu pensei que estávamos a ser roubados por isso largámos as nossas mochilas e tentámos acalmá-los, dizendo que eles podiam levar tudo. Até que começaram a empurrar e a ameaçar-nos… Então um virou-se para mim, a balançar a catana e começou a rasgar as minhas roupas até que fiquei praticamente nu”.

Crê-se que as tribos na Papua Nova Guiné são dos grupos que mais praticam o canibalismo no mundo. Por isso e sem referir esse aspeto, um porta-voz do gabinete dos Negócios Estrangeiros do país afirmou, citado pelo Telegraph, que “estamos a providenciar apoio ao cidadão britânico e à sua companheira que sofreram ferimentos tendo sido transportados para o hospital em Port Moresby no dia 11 de janeiro”.

O The Sun publicou algumas fotografias dos ferimentos que o casal sofreu durante o incidente:

casal Papua Nova Guiné

The Sun

casal Papua Nova Guiné 2

The Sun

casal papua nova guiné ferimentos

Os ferimentos nos dedos da americana podem impressionar. (The Sun)