As estradas IC-3 e EN 111 estavam hoje, às 19:30, submersas em Coimbra, devido ao mau tempo, que mantinha interrompida a circulação ferroviária entre Alfarelos e Taveiro (Coimbra) e entre Aveiro e Eirol, informou a Infraestruturas de Portugal.

As informações constam num comunicado da empresa, que faz um ponto da situação, às 19:30, da circulação rodoviária e ferroviária na rede nacional, na sequência do mau tempo que atingiu este fim de semana Portugal continental, sobretudo as regiões Norte e Centro.

Segundo a nota, encontravam-se submersas, àquela hora, o IC-3 Variante da Portela (junto à cidade de Coimbra) e a EN 111, que liga Figueira da Foz a Coimbra, no troço perto também de Coimbra.

Devido ao deslizamento de terras, a EN 222, que liga Vila Nova de Gaia a Almendra, estava cortada na zona de Resende.

A circulação nos troços ferroviários entre Alfarelos e Taveiro (Linha do Norte, distrito de Coimbra) e entre Aveiro e Eirol (Linha do Vouga) continuava interrompida, devido à inundação de vias.

Mantinha-se igualmente suspensa a circulação entre Santa Comba Dão e Carregal do Sal (Linha da Beira Alta, distrito de Viseu), por falta de energia elétrica.

A Infraestruturas de Portugal, que gere a rede rodoviária e ferroviária nacional, avisa que a reposição da circulação nas estradas e nos carris submersos só será feita após a descida das águas.

A empresa informa que, nos restantes casos, procurará restabelecer durante a noite a normalidade da circulação.