O recolher obrigatório decretado em Milwaukee, dirigido a todos os jovens de idade inferior a 18 anos, acalmou a tensão racial que durava desde sábado passado naquela cidade dos EUA. A medida entrou em vigor esta madrugada (em Lisboa) como forma de por cobro aos confrontos entre os manifestantes contra a violência racial e a polícia.

Durante os protestos de sábado passado, suscitados pela morte de Sylville Smith, um jovem afro-americano de 23 anos alvejado pela polícia, foram incendiados carros da força de autoridade, oito polícias feridos e presas seis pessoas. Segundo a polícia de Milwaukee, o recolher obrigatório que entrou em vigor às 10 da noite de ontem (15 de agosto, madrugada de 16 de agosto em Lisboa) tem sido cumprido.

“Comparativamente falando [em relação às últimas 48 horas], acho que estamos num lugar positivo”, disse Ed Flynn, chefe da polícia de Milwaukee numa conferência de imprensa em que fez o ponto de situação. Os responsáveis mostraram-se mais otimistas à medida que as autoridades foram percebendo que a restrição à livre circulação dos jovens pela cidade estava a ser respeitada.

O bairro de Sherman Park foi fechado e muitos líderes comunitários e religiosos saíram à rua para tentar dialogar com as comunidades e ajudar ao alívio da tensão racial. “Algumas pessoas da comunidade assumiram um papel de liderança na redução das tensões”, acrescentou.

Esta terça-feira, a cidade será visitada por Donald Trump, o candidato republicano à presidência dos Estados Unidos que tem feito da segurança nacional uma bandeira. Um dos lemas da sua corrida presidencial é precisamente “Tornar a América segura outra vez” (uma das hashtags da rede social Twitter associada à sua candidatura é #MakeAmericaSafeAgain). A visita do milionário a uma das cidades mais segregadas dos EUA não é bem vista por muitos, que consideram que Trump e os seus potenciais eleitores podem acicatar novamente a tensão racial entre as comunidades.

A ação de campanha de Trump incluirá a participação de militares veteranos e de elementos das forças policiais, que irá também participar num evento patrocinado pela Fox News. O dia de Donald Trump terminará com a realização de um comício em West Bend, um subúrbio de Milwaukee. Scott Walker, o governador republicano do estado do Wisconsin, já anunciou que estará ao lado de Trump nas acções de campanha previstas na cidade do seu estado.