O Governo do Chile declarou esta sexta-feira o estado de catástrofe natural no centro do país, atingido por violentos incêndios que já destruíram mais de 50 mil hectares de floresta.

“Pedi aos ministros do Interior para declarar as zonas afetadas (…) em estado de catástrofe natural”, escreveu a presidente Michelle Bachelet na sua conta na rede social Twitter.

Esta medida envolve a região de O’Higgins e Maule, situada no meio do país, um longo retângulo, entalado entre os Andes e o Oceano Pacífico. O estado de emergência agrícola também foi decretado nas zonas onde os agricultores viram os seus campos devorados pelas chamas.

O estado de catástrofe natural e de emergência agrícola permite mobilizar meios de socorro complementares e aceder a ajudas do Estado. As fortes temperaturas que se fazem sentir nesta parte do país estão a favorecer a propagação dos incêndios.

Na semana passada, o Governo chileno tinha decretado “o estado de exceção por catástrofe” no território da comuna de Valparaíso, devido a uma série de incêndios florestais.

Vários incêndios começaram devido a uma seca persistente, a temperaturas elevadas e um vento forte proveniente do Pacífico, fatores a que se juntam as dificuldades resultantes da topografia particular da cidade, envolvida por 44 colinas. Em 02 de janeiro, as chamas destruíram nesta cidade costeira mais de 200 habitações e provocaram ferimentos em 20 pessoas.