A Autoridade Nacional de Proteção Civil registou 62 ocorrências relacionadas com o mau tempo entre as 20h00 de quarta-feira e as 8h00 desta quinta-feira, sobretudo quedas de árvores e estruturas, adiantou à Lusa o comandante operacional Pedro Araújo.

Durante estas 12 horas, altura em que vigorou o alerta especial de nível azul, os distritos do litoral norte do continente foram os mais afetados.

“O número de ocorrências não é significativo para estas 12 horas […]. É absolutamente normal para estas condições meteorológicas. Tivemos 12 ocorrências no distrito de Viana, 12 no distrito de Braga, nove no do Porto e oito no de Coimbra, relacionadas com quedas de árvores e infraestruturas”, avançou.

Segundo Pedro Araújo, nenhuma das ocorrências “teve gravidade” e os dispositivos montados estão a “responder satisfatoriamente” às necessidades de limpeza de inertes nas vias. O estado de alerta especial de nível azul refere-se à necessidade de os agentes de proteção civil reforçarem os meios de primeira intervenção, destinando-se apenas a estes agentes e não à população em geral, de forma a melhorar a eficiência do sistema, explicou o responsável.

Segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera, apenas os distritos de Évora e Santarém não estavam às 07h30 sob qualquer aviso meteorológico. Todos os distritos do litoral estão ou vão estar hoje com avisos amarelos, laranja ou vermelhos devido ao vento, à agitação marítima ou à chuva. O mau tempo atingiu primeiro as ilhas dos Açores, já na quarta-feira, mas não foram registadas ocorrências significativas pela Proteção Civil.