Dois homens detidos pela polícia por furtos a residências nos concelhos de Lisboa e de Oeiras, ficaram em prisão preventiva, informou este sábado o Comando Metropolitano de Lisboa (Cometlis) da PSP.

Fonte do Cometlis disse à agência Lusa que os dois arguidos, de 18 e 23 anos, podem ser mais um dos vários grupos de cidadãos de nacionalidade chilena, que se têm dedicado a assaltar casas de norte a sul do país, nos últimos meses.

A detenção ocorreu durante uma operação policial de prevenção e visibilidade na freguesia da Brandoa, concelho da Amadora, quando a PSP abordou uma viatura, que se colocou em fuga, mas os agentes da Divisão Policial da Amadora acabaram por deter os dois homens.

“Realizadas diligências, verificou-se que os dois suspeitos se encontravam em situação irregular em território nacional, e que transportavam vários objetos, nomeadamente relógios, telemóveis e joias. Verificou-se que os mesmos teriam sido furtados no interior de duas residências, uma no concelho de Lisboa e a outra no concelho de Oeiras”, refere o Cometlis.

Presentes a primeiro interrogatório judicial no Departamento de Investigação e Ação Penal da Amadora, o juiz de instrução criminal decretou a aplicação da medida de coação mais grave, a prisão preventiva para ambos.

Nos últimos meses as autoridades portuguesas já detiveram dezenas de cidadãos chilenos por furtos a residências, dos quais fazem parte dois presos preventivos que fugiram há uma semana da prisão de Caxias, entretanto recapturados em Espanha.