Há muito que se suspeita que as aranhas são um dos maiores grupos de predadores de insetos do mundo, mas só agora veio a certeza. Um grupo de zoologistas da Universidade da Suécia comprovou que, por ano, as aranhas matam uma quantidade alucinante de insetos. O estudo e os seus resultados foram publicados na revista científica The Science of Nature.

O artigo revela que entre 400 e 800 milhões de toneladas de presas, por ano, são mortas entre todos os grupos da espécie. Estima-se que existam mais de 45 mil espécies de aranhas e que, no total, a população represente mais de um milhão de aranhas por metro quadrado. As aranhas são, assim, um dos grupos de predadores mais variado em espécies do mundo. E se tem sido difícil avaliar o papel ecológico da aranha, os zoólogos conseguiram provar que esta espécie tem um impacto elevado no que diz respeito à sua ‘inimizade’ com os insetos.

As aranhas matam uma “enormidade” de insetos

Os investigadores utilizaram duas formas diferentes para calcular os dados. De acordo com os seus modelos, a população de aranhas aniquila cerca de 400 a 800 milhões de toneladas, por ano, de presas como os insetos. Ocasionalmente, as aranhas tropicais também comem pequenos vertebrados, como sapos, cobras, peixes, pássaros, lagartos e morcegos. Ainda assim, os insetos fazem cerca de 90% das presas que as aranhas matam.

Uma aranha que capturou uma grande inseto. (Photo by Sean Gallup/Getty Images)

Se compararmos que a estimativa de consumo humano de carne e peixe é, aproximadamente, 400 milhões de toneladas por ano, ou que as baleias comem cerca de 280 a 500 milhões de toneladas de peixes e outros alimentos, por ano, as aranhas são uns bichinhos muito comilões.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Aranhas são importantes para florestas e pastos

Os zoólogos conseguiram mostrar que as aranhas matam mais insetos quando estão em florestas e pastagens do que quando noutros habitats. Neste caso, conseguiu-se provar que as aranhas são responsáveis por evitar grandes pestes de insetos nestas zonas.

“Os nossos cálculos permitiram que se pudesse quantificar, pela primeira vez, numa escala global, que as aranhas são o maior inimigo natural dos insetos. Em comparação com outros animais que se alimentam de insetos, como os pássaros ou as formigas, as aranhas ajudam de forma muito mais significativa a reduzir a densidade populacional dos insetos”, afirmou Martin Nyffeler, um dos autores do estudo.

Em suma, as aranhas, defende o cientista, têm um contributo essencial na manutenção do equilíbrio da natureza.