O homem, de 50 anos, que esfaqueou a mulher até à morte no passado sábado em Esmoriz ficou em prisão preventiva esta segunda-feira. A decisão foi tomada depois do primeiro interrogatório judicial.

O Jornal de Notícias avança que o juiz de instrução criminal justificou a sua decisão por “entender existir perigo de fuga e ainda perigo de perturbação grave da ordem e tranquilidades públicas”. A medida de coação aplicada foi a mais gravosa. Segundo declarações de Teresa Azevedo, a advogada que representa o autor do crime, afirma que este não se pronunciou durante o interrogatório: “O arguido manteve-se em silêncio. É um direito que lhe assiste. Vamos ficar a aguardar os ulteriores termos do processo. O arguido está calmo, está emocionado. Falou com o filho, depois de saber a medida de coação”.

O suspeito foi constituído arguido de crime de homicídio qualificado. O homem de 50 anos foi detido em flagrante delito, após ter assassinado a mulher na residência da mulher por esfaqueamento. “As agressões com arma branca, que foi posteriormente apreendida, atingiram partes vitais do corpo da vítima, tendo provocado a morte da mesma, apesar da pronta assistência médica de emergência que se deslocou ao local.”, aponta um comunicado da Polícia Judiciária divulgado esta segunda-feira.